quinta-feira, 29 de novembro de 2007

Você sabe o que está comendo?

Uma pesquisa pioneira realizada pela Universidade Federal de São Paulo analisou 112 dietas publicadas por revistas populares para o público feminino. Todas tinham pelo menos um erro nutricional.
A maior parte recomendava ingestão de cálcio, ferro e vitamina E abaixo do necessário. Em parte, isso ocorre porque os próprios especialistas se confundem.
Até as pesquisas epidemiológicas, matriz dos conhecimentos científicos, sofrem quando o assunto é nutrição. Para afirmar que um alimento é prejudicial à saúde é preciso acompanhar os hábitos de diversos grupos por um longo período. Isso é caro e demorado, além de muito trabalhoso. ''Especialistas sérios demoraram 12 anos para comprovar que quem consome mais verduras sofre menos problemas no coração'', conta Durval Ribas Filho, médico presidente da Associação Brasileira de Nutrologia e professor da USP de Ribeirão Preto. ''Parece muito óbvio, mas não é. Há muitos mitos embasados por estudos malconduzidos'', aponta. Ele cita um estudo com camundongos que mostrava como a berinjela era capaz de reduzir o colesterol. ''Quando testaram em humanos, o resultado não se comprovou.
Mas o estrago já estava feito e as pessoas estavam numa corrida louca atrás de berinjelas'', diz. Até hoje tem gente que toma vitamina de frutas com berinjela, apesar do sabor, por assim dizer, exótico.

Fonte: http://www.nutricaoclinica.com.br/content/section/1/16/