segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

Para frente e avante

A caminhada nossa de cada dia, a mais democrática e querida das atividades físicas, ganha espaço na rotina de um número cada vez maior de não sedentários. O sucesso é fácil de explicar: apesar de simples e acessível, ela é poderosa, nos ajudando a emagrecer, a tornear o corpo, a tonificar os músculos, a melhorar nossa capacidade cardiovascular, diminuindo o risco de doenças do coração, e até a levantar o astral (graças às benditas endorfinas, uma substância produzida pelo organismo que é responsável pela sensação de bem-estar). Assim que dá o primeiro passo, você já está queimando gordura. “Durante os 10 minutos iniciais, 40% do combustível usado virá da gordura e 60% dos carboidratos. Em 30 minutos, essa porcentagem se inverte. A partir dos 40 minutos, a proporção de gordura utilizada é cada vez maior, até atingir cerca de 80% em uma hora de atividade”, explica Rogério Orban, professor de caminhada e corrida da academia Fórmula, em São Paulo (SP). Se andar é uma atividade campeã na queima de gordura, não deixa a desejar quanto à tonificação dos músculos, principalmente das pernas, dos glúteos e do abdômen. “Trabalhando com recursos como mudança de velocidade e terrenos com subidas ou elevação na esteira, provocamos o estímulo dessa musculatura. É óbvio que o resultado não vai ser tão poderoso quanto o da musculação, mas é suficiente para melhorar a tonicidade”, diz Rogério, que também é coordenador da Performance Assessoria Esportiva, empresa paulistana especializada em treinamento de corrida. Para caminhar, basta querer e investir em um bom par de tênis. Mesmo exigindo menos da musculatura e das articulações que a corrida, ela pede um calçado com características específicas, como ótima absorção de impacto, flexibilidade, leveza e resistência. Levando em conta a versatilidade da caminhada, o professor criou quatro planos, cada um atendendo uma finalidade específica: definição das pernas, enrijecimento do bumbum, tonificação do abdômen e perda de gordura corporal. Escolha o seu e pé na estrada.

Fonte: http://boaforma.abril.ig.com.br/edicoes/188/fechado/Fitness/conteudo_64.shtml