quinta-feira, 31 de janeiro de 2008

Consulta de internauta sobre aparelho tensor para glúteos

Pergunta: O que você acha do aparelho tensor, aquele que transmite ondas para os glúteos para eles enrijecerem (ginástica passiva)?

Minha resposta:
São aparelhos com eletrodos que você usa em volta dos músculos do corpo (ex: abdômen) para supostamente desenvolver seus músculos, queimar gordura ou enrijecer.
Os fabricantes destes produtos anunciam falsamente que estes pulsos eletrônicos simulam o impacto de exercícios, promovendo músculos definidos, enquanto você fica confortavelmente sentando assistindo ao seu programa de televisão.
A verdade é que esses estimuladores da NADA adiantam para queimar gordura e tonificar seus músculos. Nem para queima de calorias esses estimuladores adiantam, já que a quantidade de calorias queimadas é muito pequena para fazer qualquer diferença.
Para que você entenda um pouco mais sobre esses aparelhos vamos explorar como eles surgiram. Eletro estimuladores foram (e ainda são) utilizados em centros médicos de reabilitação. Servem para evitar que os músculos da região imobilizada atrofiem enquanto não são trabalhados pelo paciente. Eles não têm nenhuma utilidade para queima de gordura. Quanto a construir músculos, da maneira como os anúncios prometem, não é verdade. Não existe nenhum estudo dando suporte a estas promessas. O nível de estimulação elétrica necessária para construir músculos como os que você vê em anúncios teria que ser extremamente alto e, conseqüentemente, muito doloroso.

Consulta sobre maçãs

Uma internauta me perguntou quantas maças ela pode comer por dia.
Resposta:Isto vai depender do conjunto da dieta. Em teoria não há limite para o consumo de maçãs.
Sugiro que você comente aqui com maiores detalhes da sua dúvida.

A rodinha do momento.


A marca Valeo está sendo vendida em boas lojas e dentre os equipamentos podemos destacar a rodinha para abdominal.
Se tiver verba e disposição faça abdominais com ela e ataque várias regiões do corpo simultâneamente.
Aqui se trabalha, ombro, tórax, costa, braços, glúteos e principalmente o desejado tanquinho.
Clique na imagem para ver a execução facilitada do exercício.

Coordenar a respiração e a contração dos músculos nos exercícios abdominais é importante?

Esta é uma dúvida recorrente em quem pratica abdominais.
A respiração precisa ser contínua durante o movimento. Deve-se inspirar na posição inicial, soltar o ar na flexão do tronco e inspirar novamente no retorno ao solo.
Deve-se evitar prender a respiração ou não respirar.
Como os músculos do abdômen permanecem contraídos o tempo todo, é comum que você prenda o ar, o que prejudica a execução do exercício – e o cansaço vem mais rápido.
O truque é conciliar a respiração completa com a contração dos músculos. Ou seja, você respira profundamente, mas não 'solta' a barriga.
Aliás, este rítmo se aplica a todos os exercícios físicos. A respiração é parte importante de qualquer atividade.

quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

Resposta a uma consulta sobre consumo de água de coco por um internauta

SÓ FAZ BEM

A água de coco não tem contra-indicações para pessoas saudáveis. Ela hidrata o corpo e fornece apenas 19 calorias por 100 mililitros.
É rica em sais minerais, principalmente sódio e potássio, e pode até substituir os isotônicos após os exercícios.
Além disto a água de coco é levemente calmante, oxidante, mineralizante, diurética, antifebril, antiinflamatória, antiartrítica, anti-helmíntica (combate os vermes intestinais), anti-risêmica (combate as rugas) e estimulante do apetite. Para a beleza da pele, indica-se tomar a água de coco regularmente e adotar um regime alimentar natural e saudável.

Observar que a polpa do fruto é hipercalórica: são 590 calorias a cada 100 g. Portanto, comer a polpa batida com a água nãoé a mesma coisa que tomar a água com canudinho.

Malhação para o Carnaval


Três meses antes do carnaval, a rainha de bateria Adriana Bombom, segue uma dieta rigorosa somente à base de claras de ovos e batata cozida.
“Tomo um complemento vitamínico para que meu corpo encontre o que ele não está tendo na comida e não fique fraco”, conta.
A preocupação da morena é dar um up nas coxas e no bumbum para exibir um corpão.
Por isso, malha todos os dias, na academia e na praia, para garantir a boa forma e também buscar resistência para encarar mais de uma hora de samba na Sapucaí.

Perguntas?

Alguma curiosidade sobre fisiculturismo, musculação, emagrecimento, sexo, yoga, feng shui?

Mande sua pergunta para marcao.dick@gmail.com.

Terei prazer em responder. Se eu não souber tenha certeza que pesquisarei na melhor base de conhecimento possível para te responder.

Marcão.

terça-feira, 29 de janeiro de 2008

Correr deixa os seios e bumbuns flácidos?

Sim.

Os impactos repetitivos e intensos fazem com que seios e bumbum - partes mais pesadas e salientes do corpo - movimentem-se para baixo e para cima. Isso pode roubar a firmeza da pele, o que prejudica a sustentação dessas regiões.
Além disso, o tecido conjutivo que envolve as fibras musculares também pode sofrer com os deslocamentos sucessivos.
Para evitar o problema, use um sutiã que dê boa sustentação às mamas e realize um treino localizado ou musculação para enrijecer o tecido muscular dessas regiões.

A verdade sobre gorduras localizadas (pneuzinhos e barriga.)

Um dos maiores enganos das pessoas quanto à perda de gordura é acreditar que determinado aparelho ou exercício abdominal vai resolver a questão.
Outro grande engano é acreditar que se você fizer centenas de abdominais diariamente você vai “queimar “ toda a gordura da barriga.... e quanto mais você fizer abdominais , mais você ficará com a “barriga esbelta e definida”. Grande erro!
Infelizmente as coisas não funcionam assim.
É tentador acreditar nestas propagandas de aparelhos abdominais que prometem fazer perder 10cm de cintura e 10kg de gordura em 10 dias. Mas a realidade é outra.
Muitas pessoas já compraram aparelhos abdominais pensando que perderiam peso e não obtiveram nenhum resultado. Não é que aparelhos abdominais não sejam bons. Eles têm o seu papel em um programa de perda de peso, mas não são milagrosos.
Então , o que fazer para queimar esta gordura da barriga.? Como conseguir uma cintura fina e definida?
A única maneira de perder essa gordura localizada é abaixar o seu percentual de gordura como um todo. Cultivar melhores hábitos alimentares privilegiando frutas e legumes que possuem muitas fibras, reduzir a quantidade de gordura e calorias ingeridas e praticar exercícios que irão fazer seu corpo começar a queimar a gordura localizada.
OBS: Conscientize que incluindo os exercícios específicos direcionados para trabalhar os músculos abdominais , sozinhos, não vão queimar gordura mas apenas enrijecer a musculatura.
Para você atingir seu objetivo é importante seguir as recomendações abaixo:
Não tomar nenhum tipo de líquido durante as refeições , somente duas horas antes ou duas depois. A ingestão de líquidos , principalmente durante as refeições causam o aumento do volume do estômago refletindo na silhueta. Com isso, o estômago tornar-se-á capaz de armazenar uma maior quantidade de alimento, fazendo com que o indivíduo tenha sempre que ingerir uma quantidade maior para se sentir saciado . Parte da ingestão alimentar será aproveitada pelo organismo, parte será eliminada e outra parte será armazenada em forma de gordura localizada..
Fazer 20 minutos de exercícios de força(anaeróbicos) como musculação e localizados para aumentar resistência muscular, três vezes por semana, pois modelam seu corpo e mantêm os ossos fortes.Desta forma você aumentará sua massa muscular e seu organismo passará a queimar mais calorias mesmo quando você estiver descansando , assistindo televisão ou no trabalho.
Faça. abdominais para fortalecimento dos músculos do abdômen. Eles não queimam a gordura mas tonificam os músculos que estão embaixo da gordura.Isto irá melhorar a aparência de sua cintura. Exercícios aeróbicos são também muito importante, portanto faça 30 minutos de : caminhadas em passo acelerado, corridas, natação, ciclismo, tênis, jazz, dança, etc, com isso o seu metabolismo ficará mais acelerado e você queimará mais calorias. Exercícios feitos em esteiras, bicicletas, steps e outros equipamentos também são aeróbicos.

quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

Acabe com o "trauma do tchau"

Algumas vezes, o momento do "tchau" pode ser um trauma para as mulheres. Usar regatas também pode ser um martírio para quem está com o tríceps, músculo localizado na parte posterior do braço, fora de forma.
"O tríceps não é um músculo muito ativado, principalmente por quem é sedentário. Quem está acima do peso também acumula gordura no local, o que deixa a aparência pior", ressalta Mauro Cardaci, coordenador de musculação e lutas da Fórmula Academia.
A maneira mais indicada para reduzir a flacidez deste músculo é procurar uma academia de ginástica e optar por exercícios específicos, indicados por um professor de educação física.
O trabalho mais eficaz é feito com o uso de pesos, mas alguns esportes também podem ajudar. Boxe, natação e tênis também são boas opções para trabalhar o tríceps.
Cardacci também alerta que o músculo não deve ser exercitado sozinho. É preciso equilibrar com outros atividades para o braço, para não gerar uma desigualdade muscular.

Exercícios para iniciantes:
Mulheres sedentárias e que pretendem iniciar os exercícios para o braço devem começar com o peso entre 0,5kg e 1kg. Fazer duas séries do exercício, com 15 ou 20 repetições.
Com o tempo, pode-se aumentar o número de séries. Posteriormente, aumente o peso e reduza novamente as séries.
 
Fonte: Fórmula academia
 

Erro nosso de cada dia

Freqüentar academia, "puxar ferro" e suar a camisa. Essa rotina deixa qualquer corpo sarado e em forma. Mas alguns descuidos podem acabar com um treino bem feito e trazer sérias conseqüências para a saúde do 'atleta'.
Um dos erros mais freqüentes cometidos por quem malha é a postura errada da coluna durante o exercício físico. "O prejuízo imediato de quem faz uma série de exercícios de forma errada será forçar em demasia alguns ligamentos de forma desigual. Em longo prazo, acontece uma sobrecarga anormal em um dos lados dos discos da coluna, o que pode levar a uma hérnia", explica o ortopedista Lafayette Lage.
Cada articulação do corpo tem uma abertura considerada ideal, e ela deve ser obedecida para que não ocorra a lesão. O médico diz ainda que após determinado grau do arco do movimento, certas estruturas normais podem sofrer um impacto que, em seqüências de repetição, pode lesar a borda da articulação.
Outro cuidado a ser tomado é durante a flexão de quadris e ombros. O ideal é que não se flexione mais que 70 graus o quadril e mais que 60 graus os ombros. "Isso evita o impacto e preserva o menisco do ombro e do quadril. A lesão desse menisco causa dor e a uma artrose precoce", explica o médico. Mas mesmo que cuidados sejam tomados e a pessoa mantenha uma postura correta durante todo o exercício, outros fatores influem na saúde física de quem malha.
Segundo o ortopedista, uma pessoa que, por exemplo, passou a infância sentando em cima das pernas (em W ou com uma perna sobre a outra), fatalmente terá um desalinhamento da articulação entre a patela e o fêmur. "Neste caso, mesmo fazendo uma mesa romana ou leg press com a postura correta, existirá um desgaste precoce da cartilagem da patela (ou rótula), o qual levará a dor e artrose precoce", finaliza.

Fonte: http://beleza.terra.com.br/homem/interna/0,,OI1938048-EI7737,00.html

terça-feira, 22 de janeiro de 2008

Exercícios em jejum queimam mais gordura?

Sim, fazer exercícios em jejum aumenta a mobilizaçao de tecido adiposo. Mas seria vantajoso? Te respondo que não. A utilização aumentada de ácidos graxos durante o exercicio, neste caso, pode fazer com que os depósitos adiposos sejam estimulados a aumentar. Até duas horas após o exercício o anabolismo fica aumentado, e isto pode ser perigoso!A teoria do "set point" diz que o organismo possui um mecanismo de controle interno pré-estabelecido, localizado dentro do hipotálamo lateral que induz ao corpo manter um mesmo nível de gordura corporal, repondendo os níveis de gordura perdidos e até os superando, dependendo do nível do déficit. O que poderá ocorrer neste caso é uma "sobrecarga" de gordura corporal ao invés de uma sobrecarga de glicogênio (o que seria o indicado). Além de tudo, não podemos esquecer que balanço calórico (diário), no caso de redução ponderal, deve sempre ser negativo (ingestão menor que gasto). A massa magra pode ser comprometida com esta prática. Para evitar estes inconvenientes deve-se ingerir fontes de carboidratos antes e imediatamente após os exercícios (sucos, frutas, pães, etc). Após os exercícios, além dos citados acima, deve-se ingerir também proteínas. Faça utilização mímima de gordura diária. Não se assuste! Ingerir carboidratos não engorda! Em primeio lugar o organismo necessita de carboidrato para que os lipídeos sejam utilizados como energia. E em segundo lugar, as funções fisiológicas de utilização e reposição de carboidratos no organismo são responsáveis pela utilização de grande parte dos depósitos adiposos. Obs.: Os estudos sugerem que os treinamentos intervalados surtem melhor efeito que os de baixa intensidade.

segunda-feira, 21 de janeiro de 2008

Musculação: o que fazer?

Sabemos que a musculação é uma das atividades mais importantes no Universo dos esportes e que é praticada por muitas pessoas, com objetivos distintos.
Qual o seu objetivo?Aumento da massa muscular?Melhora da condição física geral?Você quer emagrecer e ficar durinha?Aumento da performance esportiva?Aumento da potência?Aumento da resistência muscular?
Cada pessoa, após certo tempo de treinamento, adapta as técnicas, métodos e exercícios, de acordo com o seu nível de condicionamento, potenciais genéticos e objetivos. Uma correta programação de treinamento é essencial tanto para iniciantes, como para atletas. As pessoas reagem de forma diferente a estímulos iguais, por isso, a individualidade deve ser observada ao iniciar um tipo de treinamento.
Vamos analisar os diferentes tipos de treinamento feitos na musculação:

Hipertrofia muscular
É o aumento na secção transversa do músculo, ou seja, aumento no tamanho e no número de filamentos de actina e miosina e adição de sarcômeros dentro das fibras musculares já existentes. Este aumento de massa muscular depende de vários fatores, como resposta individual ao treinamento, intensidade e duração do programa de treino.
Trabalho a ser feito- Repetições: de 6 a 12 repetições com carga entre 67% e 85% 1 RM (uma repetição máxima).- Séries por grupo muscular: maior que 3 séries.- Freqüência semanal para o mesmo grupo muscular: de 1 a 3 dias por semana.- Intervalo entre as seções: de 48 a 72 horas.- Intervalo entre as séries e os exercícios: descanso menor que 1 minuto e 30 segundos.- Velocidade de execução dos exercícios: lenta.O tempo de tensão é um importante estímulo para ajudar no aumento da hipertrofia muscular.

Força muscular
É a capacidade de exercer força máxima para um dado movimento corporal. O aumento da força segue um certo curso temporal. Uma maior parcela de contribuição para este aumento vem da adaptação neural (melhora da coordenação e eficiência do exercício), porém, com o passar do tempo, a contribuição do aumento de massa muscular se torna essencial, para o aumento de força.
Trabalho a ser feito- Repetições: inferiores a 6, com carga superior a 85% de 1RM. Isto significa cargas altíssimas, perto da máxima.- Séries por grupo muscular: maior que 4 séries.- Freqüência semanal para o mesmo grupo muscular: de 2 a 3 dias por semana.- Intervalo entre as seções: de 48 a 72 horas.- Intervalo entre as séries e os exercícios: descanso de em média 3 minutos.- Velocidade de execução dos exercícios: lenta.

Potência muscular
É a combinação entre a velocidade e a força. Quanto maior a força ou a velocidade de execução, maior será a potência gerada. A potência muscular pode ser determinada com um único movimento (como nos levantamentos de peso) ou com uma série de movimentos aeróbios, com um grande número de movimentos repetitivos.
Trabalho a ser feito- Repetições: as repetições podem variar, mas geralmente são inferiores a 10, utilizando pesos altos ou moderados, entre 30% e 90% de 1RM, dependendo da modalidade escolhida.- Séries por grupo muscular: maior que 4 séries.- Freqüência semanal para o mesmo grupo muscular: de 2 dias por semana.- Intervalo entre as seções: de 48 a 72 horas.- Intervalo entre as séries e os exercícios: descanso maior que 3 minutos.- Velocidade de execução dos exercícios: rápida.

Resistência muscular
É o tempo máximo em que um indivíduo é capaz de manter a força isométrica ou dinâmica em um determinado exercício ou capacidade de manter a capacidade contrátil do músculo.
Trabalho a ser feito- Repetições: de 15 a 50, com até 65% de 1RM ou seja com cargas leves e moderadas.- Séries por grupo muscular: de 2 a 3 séries.- Freqüência semanal para o mesmo grupo muscular: de 3 dias por semana.- Intervalo entre as seções: de 24 a 48 horas.- Intervalo entre as séries e os exercícios: de 30 segundos a 2 minutos.- Velocidade de execução dos exercícios: moderada.
A escolha dos treinos a serem trabalhados será feita a partir principalmente dos seus objetivos, levando em conta o seu nível de condicionamento físico e disponibilidade de tempo.

Fonte: http://www1.uol.com.br/cyberdiet/colunas/030320_fit_tipotreino.htm

sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

Emagrecer (passivamente) não é fácil

Cada pessoa tem uma predisposição genética para cumular gordura primeiro em determinadas partes do corpo. A maioria dos homens acumula gordura primeiro na região abdominal, lados da cintura (pneus) e na parte de baixo das costas. A maioria das mulheres acumula primeiro no quadril, na parte de cima da coxa e atrás dos braços. Conforme o percentual de gordura aumenta, a pessoa continua a acumular gordura nestas partes com predisposição, mas passa a acumular também em todo resto do corpo. É frustrante para muitas pessoas ter pouca gordura numa determinada parte do corpo e um grande acúmulo em outra. Mas é importante que você entenda que é mais normal isso acontecer do que a pessoa acumular gordura uniformemente em todo corpo. Uma vez acumulada a gordura, você não pode escolher um lugar especifico de acúmulo para remover. Você começará a perder gordura na ordem inversa que ela se depositou. O primeiro lugar a acumular será o último de onde a gordura sairá. É fisiologicamente impossível você, através de exercícios, aparelhos, suplementos ou cremes, escolher uma determinada parte do corpo para queimar gordura. Você precisa perder gordura como um todo e deixar seu corpo naturalmente ir removendo, ordenadamente, a gordura de cada parte. Na tentativa de vender esse sonho da queima de gorduras localizadas, empresas, sem nenhum escrúpulo e ética, anunciam produtos com falsas promessas. Vamos explorar algum desses produtos e saber a verdade sobre eles.

Eletro estimuladores
Você provavelmente já deve ter assistido a anúncios de estimuladores eletrônicos que prometem deixar você sem barriga e com músculos abdominais definidos, não é mesmo? São aparelhos com eletrodos que você usa em volta dos músculos do corpo (ex: abdômen) para supostamente desenvolver seus músculos, queimar gordura e deixar você com um corpo bem trabalhado, como você sempre quis. Os fabricantes destes produtos anunciam falsamente que estes pulsos eletrônicos simulam o impacto de exercícios, promovendo músculos definidos, enquanto você fica confortavelmente sentando assistindo ao seu programa de televisão. A verdade é que, embora a propagando diga o contrário, esses estimuladores da NADA adiantam para queimar gordura e tonificar seus músculos. Nem para queima de calorias esses estimuladores adiantam, já que a quantidade de calorias queimadas é muito pequena para fazer qualquer diferença. Para que você entenda um pouco mais sobre esses aparelhos vamos explorar como eles surgiram. Eletro estimuladores foram (e ainda são) utilizados em centros médicos de reabilitação. Servem para evitar que os músculos da região imobilizada atrofiem enquanto não são trabalhados pelo paciente. Eles não têm nenhuma utilidade para queima de gordura. Quanto a construir músculos, da maneira como os anúncios prometem, não é verdade. Não existe nenhum estudo dando suporte a estas promessas. O nível de estimulação elétrica necessária para construir músculos como os que você vê em anúncios teria que ser extremamente alto e, conseqüentemente, muito doloroso.

Aparelhos abdominais
Para começar, entenda: a única razão para os seus músculos do abdômen não serem visíveis é a camada de gordura sobre eles. Mesmo se você se fizer 1000 abdominais todos os dias você não terá um abdômen firme e definido com a gordura escondendo os músculos. Empresas tentam passar a impressão de que com esses aparelhos abdominais você perderá os "pneuzinhos" e terá aquele "tanquinho" (abdômen definido). Isso não é verdade! Você não pode definir seus músculos sem perder gordura. E fazer esses exercícios não irá fazer você perder gordura. A única perda que você pode esperar é a do seu dinheiro. (oh nãooooo...eu tenho um destes em casa)

Gel e cremes redutores
Você não pode remover uma molécula de gordura de baixo da pele com gel, cremes ou loções aplicadas em cima da pele - a menos que eles contenham uma droga que penetre na derme para alcançar a gordura. Todas as drogas que penetram a camada da derme são medicamentos que só são vendidos em farmácias mediante prescrição médica. Dessa forma, nenhum desses produtos é encontrado em lojas comuns de cosméticos e produtos para o corpo. Agora vamos supor que o produto consiga atravessar a derme e chegar certinho na gordura localizada. Na melhor das hipóteses o que ele irá fazer e possibilitar que esse depósito de gordura seja mais facilmente mobilizado para que possa ser queimado através dos meios naturais de dieta e exercícios. Desconfie se um creme anuncia numa revista ou televisão que ele "queima" ou "dissolve" gordura localizada.

Conseqüências
Infelizmente, as pessoas acabam acreditando nestas mentiras e comprando todos esses produtos que prometem queimar gorduras localizadas para logo descobrirem que foram enganadas. Elas os usam por algumas semanas e como não observam nenhum resultado acabam os deixando de lado. Entenda que essa é uma industria bilionária e estes fabricantes vão falar qualquer coisa para pegar seu dinheiro. Você agora pode estar se perguntando: "E aquelas pessoas que testaram esses produtos e dizem que obtiveram resultado?" Partindo do principio que as pessoas não estão dizendo isso porque foram "compradas", o que acontece é o seguinte: Geralmente, junto do manual de instruções do produto estão sugestões de alimentação e exercícios físicos. Então, a pessoa acaba tendo algum resultado por causa destas sugestões e não por causa do produto em si. Se a pessoa não mudou em nada seu hábito alimentar e nem iniciou uma rotina de exercícios físicos e, ainda assim, diz genuinamente que obteve resultado, tem um outro motivo para isso. No caso do estimulador, o produto fornece, mesmo que em um nível muito pequeno, alguma estimulação nos músculos. Se, por exemplo, o abdômen da pessoa não tinha nenhuma forma de estimulação antes, qualquer estimulação que ele receba tem potencial para fazer alguma diferença. É apenas uma questão de ser "melhor do que nada" (neste caso não muito melhor do que nada). Uma solução muito melhor para a estimulação dos seus músculos do abdômen é fazer, mesmo que em pouca quantidade, exercícios abdominais com freqüência. Vale lembrar que nem os exercícios abdominais irão queimar gordura, mas pelo menos estes podem, de verdade, deixar seu abdômen mais firme. No caso do aparelho abdominal, ele, na melhor das hipóteses, faz com que você force os músculos abdominais com um pouco mais de resistência do que se estivesse fazendo as convencionais "abdominais" deitado no chão. O aparelho pode trazer tônus e até hipertrofia muscular nessa região mas de forma alguma irá queimar gordura. Quanto aos cremes, uma hidratação na pele e uma diminuição, mesmo que mínima, de líquidos na região (efeito diurético) já pode ser o suficiente para a pessoa se auto-enganar e achar que teve algum resultado. Estas empresas que vendem estes produtos todos para queima de gordura localizada só estão interessadas no seu dinheiro; pode estar certo disso. Elas criam a impressão de que você não precisa fazer nenhum esforço e rapidamente esculpir o corpo. Isso é mais uma grande mentira da indústria da boa forma. É muito importante que você aprenda que, infelizmente, não existe nenhum produto que irá queimar gordura da sua barriga ou qualquer outra parte específica.

Fonte: http://kerosermagra.blogs.sapo.pt/arquivo/2004_12.html

quinta-feira, 17 de janeiro de 2008

Emagrecer é fácil

E está ao alcance de qualquer um, basta querer, ou melhor, assim como morrer, basta estar vivo. Analisando uma tabela de gastos calóricos em atividades esportivas e não-esportivas pude chegar a várias conclusões que um dia ainda me levarão ao Prêmio Nobel de Medicina. Vejamos.Não vou falar aqui das atividades esportivas, porque estas todos vocês já conhecem: "correr a 12km/h" por uma hora gasta 900 calorias, "andar de bicicleta ergométrica" pelo mesmo período gasta 250 calorias e "passear de bicicleta" gasta 300 calorias. Não me perguntem porque passear de bicicleta gasta mais 50 calorias. Deve ser quando colocamos e tiramos a bike do carro. Ou quando fugimos do ladrão para não ficarmos sem bicicleta. Das duas, uma. Nas atividades não-esportivas, temos em primeiro lugar, "cortar lenha" com 1200 calorias, "subir escadas": 1100, "relação sexual": 700 calorias. Ou seja: uma mulher ninfomaníaca que seja lenhadora e more num sobrado tem grandes chances de se tornar uma modelo de sucesso, pelo menos no porte físico esquelético. Continuando. "Dar aula", 220 calorias; "dançar lento, 220 calorias; "trabalhar em pé", 115 calorias. Por essa lógica, um professor de dança perde logo 555 calorias. Viva! Se levar uma aluna/aluno pra cama depois da aula ganha um bônus de 700 calorias, se brochar é penalizado com 700 calorias. É, realmente, na vida nada é de graça. Amigos universitários! A vida de brejas e choppinhos já não vai mais ser preocupante para a barriga! "Jogar baralho" por uma hora gasta 105 calorias. Se for uma tarde de jogatina, pode ser uma ótima preparação física, desde que não seja um jogo regado à cerveja. Para terminar, as minhas preferidas. Na base da tabela estão as atividades que menos consomem energia. "Comer", 105 calorias (sim, comer também emagrece!); "descansar sentado", 100 calorias; descansar deitado, 77 calorias; "dormir", 65 calorias. Trocando em miúdos: Basta comer, descansar no sofá por uma hora, ficar deitado por mais 60 minutos e tirar uma soneca de uma hora, que perdemos logo 347 calorias. Em outras palavras, não fazer nada emagrece mais do que dar aula. Isso deve explicar o baixo nível do ensino atual. Portanto, se eu dormir 8 horas, acabei de gastar 520 calorias, sem falar nos 77 por hora de "descansar deitado", o que somaria mais 615 calorias aos 520, totalizando 1135 calorias.Caros amigos, não preciso mais explicar nada. Eu, dormindo por 8 horas, gasto tanta energia quanto um lenhador numa hora. Se o lenhador trabalhar e depois for dormir, vai gastar 2335 calorias, o que explica a ausência de lenhadores gordos no mundo. É uma teoria pra ser defendida numa próxima oportunidade.

Fonte: http://prosaico20mg.blogspot.com/2005/06/ler-esse-texto-3-calorias.html

quarta-feira, 16 de janeiro de 2008

Quem dança suas calorias espanta

Os benefícios de dançar:

1. Ser sempre Jovem: Dançar é tremendamente benéfico para nos mantermos jovens pois retarda o processo de envelhecimento. É benéfico para o coração, sistema cardiovascular e aumenta a capacidade pulmonar. Fato: As taxas de respiração e de esforço muscular de um dançarino em competição são equivalentes às dos ciclistas, dos nadadores e de um corredor de 800 metros.
2. Ossos fortes, articulações lubrificadas: Dançar ajuda na prevenção e no tratamento da osteoporose, que é um dos principais problemas das mulheres, especialmente durante o período pós-menopausa. A dança também mantém as articulações lubrificadas, o que ajuda a prevenir a artrite.
3. Queima Calorias: A dança exercita os nossos corpos permitindo um aumento da circulação. Ajuda-nos a queimar as calorias em excesso e a melhorar a nossa energia. Estima-se que a dança queima entre 5 e 10 calorias por o minuto dependendo da velocidade e a intensidade. Por exemplo, o swing e o mambo queimam mais calorias do que uma valsa inglesa. Verifique quantas calorias consome aproximadamente cada estilo.

Disco, Latinas, Mambo e Salsa:
DANÇARINO COM 43Kg - 264 Calorias consumidas por minuto (aproximadamente)DANÇARINO COM 56Kg - 330 Calorias consumidas por minuto (aproximadamente)DANÇARINO COM 68Kg - 396 Calorias consumidas por minuto (aproximadamente)DANÇARINO COM 79Kg - 462 Calorias consumidas por minuto (aproximadamente)DANÇARINO COM 90Kg - 528 Calorias consumidas por minuto (aproximadamente)

Rápido, Balett e Twist
DANÇARINO COM 43Kg - 288 Calorias consumidas por minuto (aproximadamente)DANÇARINO COM 56Kg - 360 Calorias consumidas por minuto (aproximadamente)DANÇARINO COM 68Kg - 432 Calorias consumidas por minuto (aproximadamente)DANÇARINO COM 79Kg - 504 Calorias consumidas por minuto (aproximadamente)DANÇARINO COM 90Kg - 576 Calorias consumidas por minuto (aproximadamente)

Lento, valsa e Foxtrot
DANÇARINO COM 43Kg - 144 Calorias consumidas por minuto (aproximadamente)DANÇARINO COM 56Kg - 180 Calorias consumidas por minuto (aproximadamente)DANÇARINO COM 68Kg - 216 Calorias consumidas por minuto (aproximadamente)DANÇARINO COM 79Kg - 252 Calorias consumidas por minuto (aproximadamente)DANÇARINO COM 90Kg - 288 Calorias consumidas por minuto (aproximadamente)

4. Sangue Melhor: Um estudo recente descobriu que é necessário medir os níveis de colesterol “mau” e “bom”para determinar a nossa saúde. Dançar ajuda a controlar os lipídos, o que eleva os valores de HDL (colesterol bom), e baixa o LDL (colesterol mau). Dançar também é bom para os diabetes porque ajuda a controlar o nível de açúcar no sangue.

5. Mestria mental: A dança melhora a nossa memória porque nos obriga a memorizar passos e coreografias, o que constitui um bom exercício mental para os nossos cérebros. O grande benefício é que exercícios mentais crescentes mantêm a mente jovem, activa, alerta e aberta.

6. Está tudo no equilíbrio: Equilibrar-se numa posição pode ser fácil, mas equilibrar-se nas muitas posições envolvidas em dançar é muito mais difícil. O dançarino domina a capacidade de equilibrar-se em muitas posições. Isto fortalece os músculos, protege o nosso “núcleo” e torna-nos menos susceptíveis a acidentes nas nossas vidas diárias. Dançar também ajuda na coordenação e fortalecimento dos reflexos. É uma excelente forma de manter o sistema nervoso central e o sistema nervoso periférico em forma melhorando a conexão do corpo e da mente.

7. Socialização: Dançar divertido, ajuda-nos a criar uma vida social, dando-nos a oportunidade de fazer amigos novos. Os amigos ajudam-nos crescer, fazem-nos rir e ajudam-nos enquanto aprendemos.

8. Diversidade cultural: Dançar não tem nenhuma barreira cultural. Os povos de todas as partes do mundo, com ideologias diferentes, encontram-se com na pista de dança. A interacção cultural melhora a nossa saúde expandindo a nossa!

9. “Arranjado” na perfeição: Dançar não é só divertido e romântico, mas ajuda promover a boa aparência porque todos querem estar no seu melhor quando dançam. A boa aparência mantém-nos saudáveis ao influenciar a higiene.

10. Ser feliz: A dança eleva a nossa disposição ao aumentar os níveis de endorfinas, o que nos permite combater o stress e a depressão – dois dos maiores inimigos do nosso sistema imunitário! Ajuda-nos a elevar a nossa autoconfiança e autodisciplina. Melhora a harmonia entre mente e corpo, dando-nos um sentimento de bem-estar.

quinta-feira, 10 de janeiro de 2008

Ela é um estouro

Pi-po-ca. As sílabas dessa palavra tupi parecem estalar na boca soando exatamente como seu significado: milho que faz barulho. Faz barulho na panela, no microondas, entre os dedos que o catam afoitos e entre os dentes. Provocam zunzunzum também — para não dizer poc, poc, poc — nas conversas sobre nutrição. É que sempre pipocam — ooops — histórias que condenam esse alimento. Ora porque é calórico, ora porque é engordurado, ora porque aceita uma verdadeira chuva de sal.
Mas justiça seja feita: aquela porção do cineminha tem cinco vezes mais fibras do que se você comesse a mesma quantidade, em gramas, de alface! A notícia, por si só, já é saborosa para quem precisa botar o intestino nos eixos. Mas o efeito digestivo só acontece se você beber alguma coisa junto. E, por favor, evite o refrigerante. Água ou suco são as melhores pedidas.
A parte mais fibrosa do milho — ou pericarpo, no jargão dos especialistas — também tem papel importante na explosão dos grãos. “Trata-se de uma película grossa que retém o amido”, diz o engenheiro agrônomo Eduardo Sawasaki, do Instituto Agronômico de Campinas (IAC), no interior de São Paulo. A questão é que esse amido incha-se em altas temperaturas. A capa de fibras não. Ou seja, a pressão no interior do grão se torna insuportável. Resultado: poc!
Como num passe de mágica, o grão duríssimo se transforma em um floco branco e macio. Nesse novo e irresistível formato, uma substância chama a atenção dos experts em saúde: o amido resistente. Preste atenção porque a notícia, aqui, é mais quente do que pipoca recém-saída da panela: esse carboidrato duro na queda passa intacto (ou quase) pelo aparelho digestivo e assim não provoca altas repentinas nos níveis de glicose. Quem ganha com isso? “Quem está no grupo de risco do diabete tipo 2”, responde a nutricionista Maria Cristina Dias Paes, da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, a Embrapa, em Sete Lagoas, Minas Gerais.
Bote mais milho na pipoqueira porque lá vem outra boa nova: a campeã de audiência na sessão da tarde e no escurinho do cinema oferece ácido fólico, vitamina importante para mulheres em idade fértil e que desponta em diversas pesquisas como protetora do coração. Contém ainda pequenas doses de minerais como o fósforo e o potássio, uma dupla que atua no sistema nervoso, na formação dos ossos e na manutenção dos músculos.

O lado, digamos, dramático desse filme é a gordura. E ponto. Não dá para deixar o ingrediente de lado — e só contar o lado bom da história — principalmente quando se fala da versão para microondas. “A gordura, no caso, aparece em doses generosas porque afasta a umidade que poderia comprometer os grãos dentro da embalagem”, diz Eduardo Sawasaki, do IAC. O óleo também acentua o sabor e torna os flocos mais macios. Por isso é usado sem economia por aí.
Em casa pode ser diferente. A velha pipoca caseira não precisa ser feita em uma panela toda besuntada. Basta um discreto fio de óleo. Ele, aliás, é necessário, sim. “A gordura, dentro da panela, ajuda a dissipar o calor, o que garante que a maioria dos grãos irá estourar”, justifica o engenheiro agrônomo Cleso Patto Pacheco, da Embrapa.
“Se quiser diminuir calorias, você pode até se virar sem esse fiozinho modesto”, conta a química Alice Murai, da Hikari. Mas aí prepare-se para encontrar, lá no fundo da panela, um montão de piruás, como dizem os mineiros, referindo-se aos grãos que sobram inteiros, às vezes queimados. Com óleo, sem óleo, sacudir bem a panela enquanto o milho rebenta é um jeito de evitar muitos grãozinhos resistentes ao fogo. Outro truque — e outra vantagem de usar um bocadinho de gordura — é botar o sal junto do óleo logo que os grãos forem ao fogão. “Assim eles absorvem bem o tempero”, ensina Pacheco.
Uma vez que a pipoca está pronta, o sal dificilmente penetra nos flocos. Aí, a tentação é jogar mais e mais o condimento até saciar o paladar, disparando a pressão, provocando retenção de líquidos... Aliás, eis aqui mais uma vantagem da receita caseira: o milho para micro costuma vir salgado além da conta.
E a pipoca do cinema? Dá água na boca só de sentir o cheiro. Mas não caia na roubada de regar os grãos com a tal manteiga extra — que, diga-se, muitas vezes nem manteiga pra valer é. E contente-se com a menor porção ou, no máximo, com a média. Só compre aquele balde gigante se a idéia é compartilhá-lo com mais gente.

Fonte: http://saude.abril.com.br/edicoes/0291/nutricao/conteudo_259736.shtml?pagin=1

quarta-feira, 9 de janeiro de 2008

Chega o final de expediente do trabalho, você não vê a hora de se sentar com seus amigos à mesa de algum bar e poder tomar uma bebida, a exemplo da boa e velha cerveja. Ou então, no final de semana você aproveita para sair e badalar sempre com uma rodada de bebidas. Mas, depois de um tempo, você percebe que está ganhando algumas "gordurinhas" localizadas e a primeira a ser responsabilizada por isso é a cerveja. Quem já não escutou a expressão "barriguinha de chopp"?

Entretanto, de acordo com a naturóloga Mariana Reis Dias, especialista em nutrição do Otris Spa Urbano, a famosa barriga de cerveja não passa de mito. "Ela é, simplesmente, o local em que nosso organismo mais gosta de armazenar suas reservas. Os acompanhamentos e petiscos (geralmente frituras) associados à cerveja é que são os grandes vilões da famosa barriguinha de chopp. Não há aumento da massa muscular, e sim um inchaço corporal e acúmulo de gorduras localizadas devido aos excessos, tanto de cerveja como dos aperitivos que a acompanham", explica.

A naturóloga conta que, como tudo na vida, os excessos não são nada bons para se manter saudável e ter equilíbrio físico e mental. "Ter saúde é ter consciência dos próprios atos. As 'gordurinhas' extras nada mais são do que desobediência alimentar e estilo de vida sedentário. A dose é individual, assim como a consciência de cada um", diz.

Segundo Fabiana Schmidt, nutricionista da Clínica Agape, os líquidos em geral podem contribuir para o aumento de peso se a pessoa tiver tendência a edemaciar (acumular líquidos debaixo da pele - o famoso inchaço). "Mas, será um ganho de peso em água e não em gordura. O problema é que as pessoas não sabem identificar se estão edemaciadas ou não, e quando sobem na balança acham que ganharam gordura", explica.

Fabiana acrescenta que os líquidos são responsáveis pelo aumento do tamanho de estômago; contudo, as pessoas sentem menos fome por causa disso. "Quem bebe durante as refeições fica com o suco gástrico mais diluído, o que atrapalha na digestão. Seu corpo já está acostumado com isso e libera mais suco gástrico para 'compensar'. Como seu corpo sabe que você bebe algum líquido durante a refeição, ele 'relaxa' mais. Literalmente, o tamanho do estômago fica maior, já que neste espaço deve caber comida e líquido", declara.

"Se você pára subitamente de consumir líquidos durante as refeições, certamente irá preencher este espaço que ficou vazio com comida e acabará engordando", completa a nutricionista.

No que diz respeito à cerveja, ela é a mais calórica (144 calorias a cada 350 ml) entre as bebidas alcoólicas. De acordo com Mariana Reis Dias, a alternativa para quem não quer deixar de tomar uma cerveja, mas não quer ficar com a famosa "barriguinha" é não exceder na dose. "Para não cair na tentação, tome uma taça de vinho, um suco de frutas, água de coco. Estas são maneiras leves e gostosas de beber sem ter que fugir do bar. Depende do seu controle", enfatiza a naturóloga.

"O álcool deve ser consumido em pouca quantidade, o mínimo possível, preferencialmente nos finais de semana. No máximo duas latinhas ou duas doses dos destilados, já que mesmo estas quantidades são suficientes para agredir o organismo. A cerveja age igualmente em homens e mulheres: ao ingerir, o álcool é metabolizado no fígado e vai para a corrente sangüínea. O excesso desidrata a pessoa", comenta a nutricionista Fabiana Schmidt.

O que fazer para perder e evitar a "barriguinha" indesejada
A personal trainer Simone Diniz, profissional da Clínia Lage, explica que se você ganhou uma "barriguinha", perdê-la será bastante difícil por não existirem exercícios específicos para diminuí-la. "Ao contrário do que as pessoas acreditam, os abdominais não ajudam a perder a barriga, mas somente a fortalecê-la", relata.

"O ideal para quem não quer mais ficar com gordura abdominal localizada é combinar exercícios aeróbios para todo o corpo com séries de esforço. Além disso, a postura sempre ereta e a contração constante do abdômen ajudam a evitar a indesejável barriguinha", ressalta Simone.

Fonte: http://saude.terra.com.br/interna/0,,OI2005899-EI1501,00.html

terça-feira, 8 de janeiro de 2008

Aspectos favoráveis do fast food

Os especialistas explicam os aspectos favoráveis dos alimentos rápidos mais consumidos e uma série de táticas para tornar mais saudável e leve esse tipo de comida:

* Batatas-fritas: o acompanhamento mais comum. Elas não fazem mal porque pertencem a um grupo cujos carboidratos devem ser consumidos diariamente e fornecem energia aproveitável pelo organismo. São ricas em potássio, um mineral que faz bem para o s que retêm líquidos ou têm problemas renais, e em vitamina C, um potente antioxidante. Podem conferir um aporte de energia extra àqueles com déficit nutritivo, que estão convalescentes ou magros, que estão submetidos a um grande desgaste físico ou que devem fazer frente a um esforço maior do que o habitual.

* Hambúrguer: prato-símbolo. Podem ser saudáveis porque seu principal componente, a proteína da carne de vaca, é proteína de alta qualidade biológica, rica em ferro e vitamina B12. É boa para combater a anemia e recomendada para pessoas com problemas digestivos, já que é bem digerida. Se o hambúrguer é feito com carne de peru ou frango, mais magras, podem ser consumidos por pessoas com problemas de colesterol. O pão garante a quantidade de carboidrato que é preciso consumir diariamente, e as sementes de gergelim são muito ricas em cálcio. É um alimento barato e transportável, que fornece energia em casos de maior desgaste físico e mental.

* Pizza: um prato muito equilibrado. Se seus ingredientes, que incluem frutas, pescados, carnes, derivados lácteos e hortaliças, forem bem selecionados e considerando o azeite e o cereal de sua massa, temos um prato equilibrado, cujas calorias e nutrientes não precisam ser complementadas. É fácil de preparar e de transportar.

* Cachorro-quente: o prazer do sabor. Consumidos esporadicamente, quando se tem pressa, para substituir uma refeição ou satisfazer o paladar, não fazem mal, e suas proteínas contêm bons aminoácidos. Seu perfil nutricional melhora se consumidos com purê de batatas, chucrute ou cebolas. Seus componentes são muito macios e fáceis de mastigar, por isso é uma comida boa para pessoas com problemas nos dentes ou gengivas. A salsicha é rica em proteínas, assim como em ferro e vitamina B12. Se for recheada com queijo, também fornece cálcio.

Para que todos os pratos sejam mais saudáveis, é aconselhado restringir molhos como o ketchup, a mostarda, a maionese e os condimentos fortes. Em seu lugar, é recomendado usar azeite de oliva, limão e vinagre. Também é recomendado diminuir as calorias do jantar, para compensar as ingeridas nas refeições rápidas. Também deve-se evitar os produtos fritos e empanados, assim como os ingredientes extras ricos em gorduras saturadas.

Fonte: http://beleza.terra.com.br/homem/interna/0,,OI1120653-EI7726,00.html

sexta-feira, 4 de janeiro de 2008

Aeróbios antes ou depois da musculação?

Uma das dúvidas ainda comum entre os freqüentadores de academia de ginástica ou mesmo de quem vai procurar um treinamento personalizado é com relação ao confronto das atividades aeróbias com a musculação. O que fazer primeiro? Depois da musculação prejudica o trabalho de hipertrofia? Antes serve de aquecimento? E se não fizer? E para emagrecimento o que faço primeiro.
Em primeiro lugar é preciso estabelecer qual é o objetivo do cliente. Se for emagrecimento as duas atividades são bem vindas em qualquer ordem porque o valor nessa questão é o balanço calórico negativo. Ou seja, a ordem é queimar calorias. É preciso ainda lembrar que a própria musculação por si só também emagrece contribuindo não só com a diminuição do percentual de gordura como também o aumento da massa muscular e a explicação é simples. Os anaeróbios como a musculação, emagrecem na mesma proporção. A diferença é que na hora do exercício o corpo utiliza o glicogênio muscular como principal fonte de energia. Depois tem que repor e vai buscar nas gorduras proporcionando o emagrecimento. O Dr. José Maria Santarém cita: "os exercícios anaeróbios propiciam emagrecimento no período pós-exercícios, quando toda atividade metabólica de síntese protéica e glicídica ocorre às custas de energia aeróbia proveniente, na sua maior parte, dos ácidos graxos do tecido adiposo".
Outro fato é que o aumento da massa muscular acelera o metabolismo basal fazendo a longo prazo o corpo gastar mais energia parado. Os fisiculturistas têm um percentual de gordura tão baixo quanto os atletas de resistência. Portanto, para emagrecer, tanto faz o cliente ir para a esteira ou bicicleta ergométrica antes, depois da musculação ou mesmo dividir aeróbio antes e depois.
Fonte: http://www.copacabanarunners.net/aerobios-musculacao.html

quarta-feira, 2 de janeiro de 2008

7 Mitos da Musculação - Mito 7

O alongamento evita lesões.
Pode ser, se você for um patinador artístico. Pesquisadores dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças, nos Estados Unidos, revisaram mais de 350 estudos e artigos sobre a relação entre alongamento e lesões e chegaram à conclusão de que o alongamento durante o aquecimento tem pouco ou nenhum efeito sobre a prevenção de lesões. “O alongamento aumenta a flexibilidade, mas a maior parte das lesões nos músculos ocorre durante a extensão normal dos movimentos”, diz a médica Julie Gilchrist.
O que o especialista aconselha: o aquecimentoé é que evita lesões, ao aumentar vagarosamente o fluxo de sangue e dar aos seus músculos chance de se preparar para a atividade a seguir. A dra. Julie sugere um aquecimento completo, assim como o condicionamento específico para seu esporte.