segunda-feira, 17 de março de 2008

Dicas preservam saúde mesmo com consumo de chocolates na Páscoa

Com moderação e a escolha correta de alimentos, é possível manter a saúde e a boa forma física durante a Páscoa. Considerado até mesmo saudável e nutritivo devido a seus componentes nutricionais, o chocolate presente em ovos e colombas pascais pode ser um aliado da boa alimentação.

O chocolate tem substâncias tidas como estimulantes, como cafeína e teobromina, que podem elevar estados de euforia, agitação e raciocínio. Além disso, seus componentes agem sobre a serotonina e a dopamina cerebrais, substâncias responsáveis pela regulação do humor e dos comportamentos compulsivos, atuando como atenuante em casos de depressão, TPM (tensão pré-menstrual) e ansiedade.

A nutricionista Roseli Rossi aponta outros benefícios do doce. "A alta concentração de cacau, que possui flavonóides, epicatequinas e ácido galático, tem ação antioxidante e ajuda manter o coração e as células saudáveis." A iguaria fornece, ainda, energia para a prática de atividade física.

Tentação

A saúde começa a ser prejudicada a partir do exagero no consumo. "O chocolate é, sem dúvida, um dos alimentos que mais engordam. Rico em calorias, ele contém alto teor de carboidratos refinados e gorduras e uma pequena porção de proteínas", diz Rossi. "Portanto, tudo vai depender da quantidade consumida, do tipo de chocolate e do horário que foi ingerido."

Para não ter problemas com a gula, é aconselhável preparar o almoço de Páscoa com itens menos calóricos, de preferência vegetais preparados sem molhos prontos e carnes magras grelhadas, assadas ou cozidas. Dessa forma, é possível comer os doces típicos da época sem culpa. Outro conselho de especialistas é não pular refeições para comer chocolate.

Opte pelo consumo de manhã ou à tarde, se possível acompanhado de um pedaço de fruta. A colomba, por sua vez, pode ser consumida pela manhã, no lugar do pão ou da torrada. A calma ao mastigar faz com que a digestão seja mais lenta e que você se sinta satisfeito com menos quantidade.

As variedades diet, light, de soja, sem lactose ou sem glúten são opções para quem segue dieta especial. Mas lembre-se: no caso do chocolate diet, a quantidade de gordura presente é, em geral, maior. O ovo de Páscoa meio amargo ou amargo é o mais saudável, ao contrário dos brancos, recheados ou crocantes --com menos flavonóides e mais gordura.

Caso a tentação seja maior e você não consiga seguir as recomendações, invista em uma dieta equilibrada e em atividades físicas logo após a Páscoa.