quarta-feira, 5 de março de 2008

Quanto o músculo cresce após cada treino?

O processo de crescimento muscular dá-se de duas formas: hipertrofia e hiperplasia das fibras musculares. Tanto um como o outro ocorrem após sucessivos estímulos de carga (carga não é só a kilagem), intensidade e tempo de treino a fim de melhor adaptar o músculo ao trabalho proposto. A alimentação adequada (orientada por nutricionista, nunca pelo colega de malhação ou professor ou médico) somada ao treinamento e ao descanso são juntas as formadoras da melhor receita para hipertrofia.
A síntese de proteína muscular pode levar até 7 dias! Por isso é importante o intervalo de descanso entre uma sessão e outra no mesmo músculo. Neste período vale muito o alongamento que permite melhor perfusão de sangue entre as fibras. Mais sangue, mais oxigênio e a recuperação sempre será aeróbia, daí a importância do oxigênio presente.
O músculo não hipertrofia nem sofre hiperplasia protéica durante o treino, mas sim após, no processo de recuperação (descanso). O aparente inchaço que se percebe na musculatura trabalhada dá-se sobretudo à enorme quantidade de metabólitos presentes, entre eles o famoso ácido lático. Esses metabólitos são resultado do metabolismo anaeróbio(todo treino com contração muscular acima de 30 % pode ser considerado anaeróbio pois a contração da fibra muscular colaba os vasos sanguíneos adjacentes não permitindo a entrada de sangue arterial em quantidade suficiente para oxigenação e ressíntese dos metabólitos). sse inchaço não é benéfico ao músculo e deve-se alongá-lo suave mas firmemente entre a séries e sessões a fim de "enxugar o músculo destes restos químicos, toxinas desnecessárias. Enquanto houver metabólitos presentes no músculo, o processo de hipertrofia propriamente dito não se inicia.
A alteração da medida de perimetria em treinamento agudo depende diretamente da carga de treino, volume, intensidade, tipologia de fibra, grau de hidratação, temperatura ambiente etc. Mas devido ao que foi explicado acima, essa alteração não tem relação com hipertrofia e não tem importância para o resultado desejado. É equivocado achar que o músculo inchado é hipertrofiado e que se alongar ele murcha. Se o músculo for hipertrofiado, ele será mais denso, pois terá mais proteína compondo as fibras. Por isso não "murcha" ou "esvazia" com o alongamento.

Um comentário: