segunda-feira, 14 de abril de 2008

Exercícios físicos exigem consumo de água para evitar desidratação

Nas academias, as garrafinhas de água estão se tornando companheiras habituais de quem pratica esportes. E a dúvida mais comum sobre o assunto é quanto se deve beber e quando é o momento mais adequado para este consumo. O professor da Carpe Diem Academia, Fábio Alonso conta que para que o atleta tenha um bom rendimento e não sinta cansaço logo no início, água durante, antes e após da prática do exercício fará com que evite tonturas, dores de cabeça e cãibras.

O recomendado, segundo o professor da Carpe Diem, é beber dois copos de água duas horas antes da atividade. Durante os treinos, deve-se beber água a cada 15 ou 20 minutos. Após a ginástica, Alonso sugere a ingestão de dois a três copos enquanto a pessoa se recupera do esforço físico.

De acordo com o presidente do Conselho de Administração da Empresa de Águas Ouro Fino, Guto Mocellin, "a água mineral garante o controle da temperatura corporal e repõe o líquido e os sais minerais perdidos durante as atividades", explica. Para os atletas e freqüentadores de academias, a Ouro Fino possui a água mineral Fitness, com embalagem especial e bico próprio para o consumo durante as atividades físicas. A opção é encontrada na versão sem gás, de 510ml.

Os benefícios da água

Além de manter as funções básicas do organismo, a ingestão freqüente de água retarda o envelhecimento, pois evita a desidratação do corpo e ajuda a manutenção das propriedades tônicas dos músculos e sua habilidade natural de contração. Em função do seu pH alcalino, a água ajuda a manter o tônus da pele, evitando aspectos murchos, flacidez e olheiras. Também melhora a circulação sanguínea, elimina toxinas e previne o aparecimento de celulites. Além desses benefícios, a água mineral, em função da sua composição, pode trazer outras vantagens.

Segundo Mocellin, a água mineral natural Ouro Fino possui quantidades expressivas de bicarbonato (168,65 mg/L), ajudando a aliviar mais rapidamente a sensação de azia e "estômago pesado" após as refeições. "Além disso, seu baixo teor de sódio auxilia na eliminação das toxinas do organismo e ajuda a reduzir e prevenir retenção de líquidos, principalmente nas articulações", afirma. Mocellin também destaca o equilíbrio entre os minerais: cálcio, magnésio e potássio como fator que contribui para a formação óssea, evitando cãibras e espasmos musculares.

Dicas de hidratação:

- Evitar cafeína durante e imediatamente após o exercício. Ela é diurética e desidrata
- Não tomar refrigerantes uma hora antes ou depois dos exercícios - as bebidas gaseificadas estufam o estômago e têm uma absorção mais lenta, não sendo ideais para a hidratação
- Bebidas alcoólicas devem ser consumidas com moderação para evitar prejuízo metabólico. O álcool diminui o trabalho muscular, aumenta a desidratação e a diurese
- Não beber água imediatamente após as refeições. Aguardar um intervalo de no mínimo 30 minutos para que as vitaminas tenham uma melhor absorção pelo organismo.


Fonte: http://www.educacaofisica.com.br/noticias_mostrar.asp?id=3357