sexta-feira, 25 de julho de 2008

O desafio da Muralha

Roberto Pagliaricci, corredor que mora em Bauru, no interior de São Paulo, estabeleceu um objetivo bastante desafiador. Ele quer participar, em maio de 2009, da Maratona da Muralha da China (The Great Wall Marathon). Não é uma meta simples. Correr uma maratona já é algo bem difícil. Correr a maratona da China parece ser um teste para poucos. Já ouvi gente brincando que não é uma corrida, mas uma espécie de auto-flagelação. No entanto, acredito que há momentos na vida de um corredor em que é preciso cometer loucuras como esta, traçar metas ambiciosas, ousar e arriscar mais.

Esta maratona é uma das mais duras, com subidas extremamente íngremes. O trajeto inclui também uma escadaria de 5.164 degraus. Não é fácil, mas claro que deve ser algo extremamente recompensador. A Muralha da China é um dos locais mais incríveis do planeta, visitado por milhares de turistas todos os anos. O site da prova, aliás, já é um espetáculo. Todo corredor deveria visitar, pois tem alguns vídeos sobre a prova e uma infinidade de links para outras excelentes maratonas espalhadas pelo mundo.

Neste ano completo 20 anos como corredor e 14 anos como treinador. Cada vez mais, percebo o quanto é importante estabelecer desafios para me manter motivado. É uma necessidade universal. As provas de corrida cumprem muito bem este papel. Não há como negar que precisamos de um pouco de pressão para realizarmos nossos desejos. Às vezes um prazo, um objetivo concreto, faz toda a diferença entre querer e alcançar. E acho que vou expressar o sentimento de milhares de corredores quando afirmo que a cada prova a sensação de conquista e merecimento sempre retorna.

Fonte: http://vejaonline.abril.com.br/notitia/servlet/newstorm.ns.presentation.NavigationServlet?publicationCode=1&pageCode=1287