sábado, 6 de setembro de 2008

A Vida Sem Dores nas Costas

Já vimos que as curvaturas da coluna servem para dissipar as forças verticais e o cansaço gerado pela posição em pé leva as pessoas abaixarem os ombros para frente acentuando as curvas torácica e lombar relaxando o abdome de tal forma quer olhando o sujeito de lado fica parecido com um ponto de interrogação. Da mesma forma horas na posição sentada levam a uma postura ruim e conseqüente dores nas costas, ombros e pescoço. Lembram disso?

Pois bem, dores nas costas, inchaço nas pernas, calça parecendo mais apertada no final do dia, varizes a médio e longo prazo é tudo por conta da ação da gravidade e ninguém escapa. Calcula-se que a cada 20 anos perdemos cerca de 1,25 cm de altura por conta dessa força e esses centímetros são perdidos dia a dia. Durante o dia as muitas agressões que fazemos à coluna com horas na posição sentada e mais a ação da gravidade induzem a migração dos líquidos do núcleo dos discos intervertebrais para os corpos das vértebras contribuindo com a diminuição dos espaços entre as vértebras. Cerca de 12 a 15 cm da altura total da coluna vertebral vem desses espaços intradiscais.

Durante a noite estando o corpo relaxado, os líquidos migram de volta para o núcleo do disco intervertebral restabelecendo a estrutura, mas não totalmente razão pela qual vamos pouco a pouco diminuindo a estatura. Daí a importância das horas de sono ser fundamental para a saúde da coluna vertebral. Importante – Quem perde noite de sono em festas deve antes de qualquer compromisso no dia seguinte descansar e dormir para recuperar a coluna. É um erro chegar muito tarde e levantar cedo para treinar ou mesmo trabalhar. Os discos intervertebrais podem não estar restaurados e surgir dor num movimento funcional do dia a dia um pouco mais brusco.

A perda de estatura em si associada à falta de exercícios pode gerar uma série de outros problemas em cascata. A cintura pode ficar maior com acúmulo de gordura localizada sem que o sujeito tenha necessariamente engordado. Os órgãos internos começam milímetro a milímetro a se deslocar da sua posição funcional ou ficar comprimidos e por isso passam a funcionar mal. Um efeito conhecido como prolapso. Não é raro problemas de vesícula, rins e intestinos por conta dessa situação.

A perda de altura e aumento da cintura invariavelmente resulta na perda de flexibilidade do tronco. Já fica mais difícil abaixar para pegar um objeto no chão ou vestir as calças em pé. Se você necessariamente senta na cama de manhã para se vestir a coisa já anda feia. Faça o teste.

A circulação sanguínea de retorno também fica prejudicada por conta da dificuldade da passagem pelo centro do corpo.

A maioria das pessoas ao sentar, automaticamente relaxa a musculatura do peitoral, abdome e quadril que se contrapõem aos músculos das costas, que junto com os paravertebrais "pagam a conta sozinhos" na tarefa de manter o corpo ereto. Por si só a posição, se comparada a estar em pé ou deitado é a que mais sobrecarrega os discos intervertebrais chegando de 150 a 250% por conta da ação da gravidade e a postura inadequada assumida.

Você já parou para pensar quantos movimentos a coluna vertebral é capaz de fazer? Em síntese fexiona para você pegar algo no chão, hiperextende ao lançar a bola com as duas mãos, inclina para os lados e rotaciona. Tudo isso graças aos músculos paravertebrais, eretores da espinha, grande dorsal, rombóide que vai das costelas às escápulas sendo importantíssimo na postura, os da cintura escapular, os do pescoço protegendo a coluna cervical e alguns outros, todos amparados pelos da frente do tronco.

Os exercícios mais conhecidos destinados às costas e cintura escapular são: as remadas e suas variações, as puxadas pela frente, por trás e a tradicional puxada na barra fixa, o crucifixo invertido, a elevação dos ombros com variações e a extensão do tronco. Outros exercícios como levantamento terra e os destinados à coluna lombar podem ser perigosos e só devem ser executados por alunos avançados e muito bem orientados. De qualquer forma as séries, a carga, o descanso e o método a ser utilizado de acordo com o objetivo de cada cliente devem ser sempre prescritas por profissional de Educação Física habilitado. No mais, é usufruir desses exercícios e saúde e manutenção da coluna vertebral, pois eles garantem uma boa postura sem dores nas costas e uma aparência mais bonita.