quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Dor versus Sensibilidade

Todo fisiculturista já ouviu a frase "Sem dor, sem ganho", mas é importante ser capaz de diferenciar a dor (quase) agradável de um treinamento intenso da dor resultante de uma lesão física.

A sensibilidade muscular resultante de um treinamento pesado é comum entre fisiculturistas. Essa sensibilidade é o resultado de microdanos aos músculos, ligamentos ou tendões - nada que realmente constitua uma lesão, mas, apesar disso, é geralmente doloroso. Uma certa quantidade de sensibilidade é inevitável, um sinal de que você realmente treinou intensamente.

Outra causa comum de sensibilidade é a formação de ácido lático no músculo, que tende a acumular-se na região que está sendo exercitada quando a atividade muscular produz mais rapidamente do que o sistema circulatório pode removê-lo.

A sensibilidade muscular não é uma coisa ruim e, na realidade, pode ser tomada como um bom sinal, uma indicação de que você treinou intensamente o bastante para produzir resultados. No entanto, se ficar tão dolorido a ponto de interferir no seu treinamento ou em outras áreas da sua vida, você deve relaxar por um momento. Ficar um pouco dolorido indica que você teve um treinamento bom e pesado; ficar muito dolorido significa simplesmente que você abusou do corpo e deve levar as coisas com um pouco mais de calma.

É claro que eu nem sempre segui meu próprio conselho. Quando eu tinha 16 anos, era tão fanático pelo treinamento que nenhuma quantidade de dor teria sido capaz de dissuadir-me. Na realidade, após minha primeira sessão de exercícios em uma academia, depois de detonar meu corpo o máximo que pude, caí da bicicleta de tão adormecido que estava por causa da fadiga. No dia seguinte, estava tão dolorido que mal conseguia levantar a xícara de café ou pentear o cabelo. Mas essa sensação agradava-me porque significava que eu tinha obtido alguma coisa do treinamento. Muitas vezes, desde então, eu deliberadamente bombeei uma determinada parte do corpo - realizando flexões na barra o dia inteiro ou incontáveis séries de agachamentos - e acabei com dor em uma semana! Nunca me importava com a inconveniência se ela significasse que eu havia feito meus músculos crescerem.

Em geral, você pode treinar apesar da sensibilidade. De fato, começará a sentir-se melhor quando iniciar o treino, porque você bombeia mais sangue para as áreas doloridas. Saunas, massagens e outros tratamentos também podem fazer com que se sinta melhor; mas, no final das contas, terá que esperar vários dias para que o tecido super estressado regenere-se antes de você se recuperar completamente.

Mas a dor pode também ser um sinal de lesão, o que é muito diferente de uma simples sensibilidade muscular. Ela pode ser um alerta de que você se machucou de forma bastante séria. A verdadeira dor de uma tensão, torção ou outra lesão relacionada com estresse está lhe dizendo para PARAR - imediatamente! Não há o que se possa fazer para acabar com esse tipo de dor. Seu único recurso é repousar a área em questão e procurar assistência médica se a lesão for grave ou persistir.

Eventualmente, você tem que aprender a perceber a diferença entre a dor "boa" e a dor decorrente de lesão se quiser ser bem-sucedido no fisiculturismo. Tentar treinar com uma lesão real pode colocá-lo fora de ação por um período de tempo considerável, ou mesmo causar uma lesão aguda que venha a tornar-se crônica e contra a qual tenha de lutar durante anos.

Mas alguns tipos de dor não são apenas inevitáveis no fisiculturismo, são praticamente essenciais. Afinal de contas, são aquelas últimas poucas repetições que você realiza depois que seus músculos estão queimando e dizendo-lhe para parar que muitas vezes significam a diferença entre o progresso e a falta dele. Esse fenômeno de trabalhar até que os músculos estejam queimando de dor não é algo que acontece apenas no fisiculturismo. Quando perguntaram ao lendário Muhammad Ali quantos apoios ele realizava para preparar-se para uma luta em um campeonato, ele respondeu que não sabia. "Não começo a contar até que comece a doer", explicou.

Texto de Arnold Schwarzenegger

Fonte: http://www.treino.org/dor-versus-sensibilidade-muscular/