quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Suplementos - doses de incertezas

Os cientistas divergem sobre a eficácia dos suplementos.
Mas uma coisa é certa: as cápsulas não operam milagres

Depois de anos de pesquisas e calhamaços de estudos publicados, o que a ciência tem a dizer sobre os suplementos nutricionais? Quem se pauta pelas últimas novidades sobre a importância das doses extras de vitaminas, minerais, aminoácidos e carboidratos tem razão de sobra para estar perdido. Uns dizem que elas fazem bem. Outros, que fazem mal. Há ainda os que anunciam que elas não fazem nem bem nem mal. Ao que tudo indica, o debate está longe do fim.

 

VITAMINAS

 

Quando surgiram, quatro décadas atrás, os suplementos destinavam-se apenas às pessoas que, por algum motivo, não conseguiam suprir suas necessidades nutricionais somente com a alimentação. O alvoroço em torno dos suplementos só se instalaria no início da década de 90, com o químico americano Linus Pauling, Nobel de Química em 1954 e da Paz em 1962. Ele começou a divulgar a idéia de que megadoses diárias de vitaminas, principalmente da C, poderiam esticar a juventude e combater um sem-número de doenças, inclusive tumores malignos. O próprio cientista se empanturrava de suplementos. Nem a sua morte, em 1994, em conseqüência de um câncer na próstata, abalou essa crença. Afinal de contas, ele tinha 93 anos.

 

MINERAIS

O furor em torno dos suplementos só faz crescer. A cada estação, um composto diferente vira moda. Em linhas gerais, há uma divisão clara, segundo o gosto ou as necessidades do freguês. Para quem está em busca de músculos salientes, existem os aminoácidos. Os carboidratos são indicados para quem faz ginástica e precisa repor rápido as energias. Já os multivitamínicos são os curingas do pedaço.

 

MULTIVITAMÍNICOS
CARBOIDRATOS

Há ainda aqueles preparados em pó, chamados MRPs, uma mistura de carboidratos, gorduras e proteínas que equivale a uma refeição. Essas substâncias, no entanto, não podem ser consumidas mais de uma vez ao dia. Por enquanto, a única lição que se tira de tudo o que foi dito e escrito sobre suplementos é que se alguém quiser consumi-los que o faça, mas com muita parcimônia – de preferência, sob a orientação de um especialista.

 

AMINOÁCIDOS

 Fonte: http://veja.abril.com.br/especiais/saude2002/p_042.html