terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Veja como fica a saúde de alguém aos 90 anos


CÉREBRO  Sedentário - Se for saudável, perde 25% do volume Esportista - Perda de neurônios é inevitável, mas há maior bem-estar por conta de substâncias produzidas durante o exercício e melhor circulação sanguínea no cérebro

CAPACIDADE CARDIORRESPIRATÓRIA  Sedentário - capacidade decai 30% - alvéolos pulmonares e células do coração são destruídos - diminui expansibilidade da caixa torácica - diminui elasticidade pulmonar - com isso cai a reserva funcional --consegue-se fazer atividades como andar devagar, mas aumento do metabolismo e esforços físicos intensos podem levar à insuficiência cardiorrespiratória Esportista - é menor a piora na expansibilidade da caixa torácica e na elasticidade pulmonar - destruição de alvéolos e perda de músculo não se revertem, mas melhoras funcionais compensam em até 20% essas perdas estruturais

GORDURA  Sedentário - tecido adiposo cresce 40% - taxa de sobrepeso atinge mais da metade de idosos Esportista - perda de gordura depende da intensidade dos exercícios

MÚSCULOS  Sedentário - perde-se 50% da massa muscular (10% dos 30 aos 50 anos; depois, 1% ao ano) - prejuízo é maior nas fibras de contração rápida, importantes em atividades como saltos e corridas curtas Esportista - perda de massa pode diminuir para 20% com musculação, o que equivale a um sedentário de 60 anos

VISÃO - aos 60 anos tem-se mais catarata, que pode ser operada - aos 90 anos pode ocorrer degeneração macular (da retina, onde se forma a imagem), que é irreversível

AUDIÇÃO - percepção de sons agudos e discriminação auditiva reduzidas

EQUILÍBRIO - centro de gravidade muda com perda de altura (0,5 cm a 1 cm por década), retificação do pé, arqueamento das pernas e cifose (corcunda) - percepção corporal é alterada

RINS - perdem anualmente 1% da capacidade após os 35 anos - idoso tem maior risco de desidratação por ter menos água no corpo

REFLEXOS - diminuição da condução nervosa reduz a sensibilidade ao tato e ao calor - reflexos também são prejudicados pela perda de fibras musculares rápidas

OSSOS  Sedentário - ossos se destroem e se restituem constantemente, mas, a partir dos 30 anos, a destruição é maior que a reconstrução - menor concentração de vitamina D e de testosterona causa osteoporose também em homens - em mulheres, a perda de massa óssea é três vezes maior que em homens nos sete anos pós-menopausa Esportista - atividades de impacto aceleram a reconstrução dos ossos - exercícios, sol e eventual reposição de testosterona diminuem perda ao equivalente à de um sedentário de 70 anos

*não são alterados com exercícios Fontes: Clineu de Mello Almada Filho, geriatra e professor da Unifesp; e Omar Jaluul, geriatra do Centro de Envelhecimento Saudável do Hospital Alemão Oswaldo Cruz.  Folha Online