segunda-feira, 20 de julho de 2009

E a televisão? Engorda?


Falei sobre o uso do videogame no post anterior e hoje aproveito para tratar da relação entre nível de atividade física, alimentação e o hábito de assistir TV. Afinal, a maioria de nós adora assistir filmes, novelas, seriados, etc. As crianças ficam horas na frente da TV assistindo desenhos! E será que este é um hábito saudável? Sei que muita gente –especialistas em comportamento até – já discutiram esse tema, mas é uma preocupação que tenho. Principalmente por causa da minha filha Isabella, agora com 1,3 anos de idade.  Noto que, toda vez que ligo o aparelho e seleciono programas infantis, ela senta e não se mexe mais. Como que absorvida por um único sentido, o da visão. Por um lado, muitas vezes, a minha sensação é de alívio, mas me pergunto se a TV em excesso não trará consequências negativas.

Uma revisão, feita em 2008, de diversos estudos americanos indicou que adultos que passam mais tempo assistindo TV, apresentaram maior risco de desenvolver sobrepeso. Uma possível explicação pode ser a diminuição do nível de atividade física e aumento da ingestão calórica. Outras pesquisas realizadas com crianças mostraram uma relação perigosa entre o tempo gasto em frente à TV, nível de atividade física e alimentação. Sim, quanto mais tempo as crianças passavam na frente da TV, maior era o consumo de alimentos e menor a quantidade de exercícios físicos. 

Será que podemos extrapolar esta realidade para o Brasil?

Em um estudo realizado em 2003, com adolescentes da cidade de Niterói (RJ), os pesquisadores observaram que o sobrepeso ocorreu em indivíduos que assistem TV mais de 3 horas por dia. A partir disso, a incidência de sobrepeso aumenta proporcionalmente ao número de horas de TV.  E os pesquisadores sugerem que sejam incluídos programas de atividade física em adolescentes para reduzir o tempo gasto assistindo TV.

E por que comemos mais ao assistir TV?

Ficar horas em frente à TV traz outro problema além do sedentarismo: a gula. Mais uma vez, estudos já comprovaram que a veiculação de propagandas sobre alimentos ao longo da programação influencia sim uma maior ingestão de calorias.

Diante de todas essas evidências, o que fazer? Não compartilho da opinião dos que satanizam a TV. Não acho que quem gosta deva privar-se desse prazer nem proibir suas crianças da diversão. Mais uma vez, como tudo que venho dizendo em relação às praticas esportivas, o tempo gasto diante da televisão é uma questão de bom senso. É preciso administrar o tempo livre com sabedoria, procurando deixar parte dele para praticar exercícios.

Por Renato Dutra