quinta-feira, 2 de julho de 2009

Wii Fit é realmente uma boa?


Tenho recebido e-mails muito interessantes sobre o game Wii Fit, a versão que oferece uma plataforma onde o usuário pode realizar uma série de atividades físicas, como ioga, tênis, dança e corrida. Um leitor levantou a questão: "E a corrida no Wii? Sua prática pode ajudar de alguma forma? Quais cuidados deve-se ter ao praticá-la?" O fabricante se propõe a oferecer desafios lúdicos que sejam capazes de tirar as pessoas do sofá.

A proposta é ótima, mas será que vem dando certo?

Em pelo menos um estudo recente, realizado por pesquisadores americanos com 22 crianças e 20 adultos, o Nintendo Wii Fit comprovou que, quando comparado ao videogame tradicional (aquele em que a pessoa fica parada jogando), a quantidade total de movimentos e gasto calórico é significativamente maior. Um outro estudo realizado por pesquisadores britânicos encontrou resultados semelhantes em relação a adolescentes, mas indicou que a quantidade de exercícios fica abaixo da recomendação diárias. Os pesquisadores britânicos afirmaram que o gasto calórico foi sempre superior quando as modalidades esportivas eram praticadas de forma real. 

O Wii Fit parece ser uma ferramenta que ajuda as pessoas a substituir o game tradicional, mas não deve ser utilizado como principal método para praticar exercícios. Um ponto positivo do aparelho é justamente a estratégia de se comunicar com um público que talvez não praticasse nenhuma atividade física. Como neste caso, as pessoas são obrigadas a se movimentar para poder jogar, então o conceito tem uma proposta que considero válida, principalmente porque, cada vez mais, as crianças e adolescentes ficam dentro de casa e adotam passatempos como assistir TV e ficar no computador. O grande desafio será o bom uso desta tecnologia. 

E será que é seguro?

Outros estudos têm apontado o aumento na incidência de lesões relacionadas ao uso do aparelho. Apesar do Wii Fit possuir um mecanismo de avaliação do condicionamento físico do usuário e somente permitir que o praticante execute as atividades "destravadas" para o seu nível, o ajuste fino dos movimentos não acontece. Por exemplo, um estudo realizado nos EUA cita o aparelho como recurso utilizado em sessões de fisioterapia para reabilitação de lesões, ou seja, movimentos realizados no game com supervisão de um profissional da área. Dessa forma, sim, o bom uso do equipamento pode ser de grande utilidade.

E, por último, será que pode ajudar na corrida?

Infelizmente, não consegui encontrar nenhum estudo que tenha investigado essa possibilidade. Particularmente, acredito que o melhor caminho para melhorar na corrida é o treinamento real. O Wii Fit é apenas uma opção mais saudável de entretenimento para adultos e crianças que gostam de games.  
Por Renato Dutra