terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Modismo de verão - Caralluma fimbriata

O assunto da temporada é a Caralluma fimbriata, uma planta de origem indiana que promete reduzir o apetite e facilitar o emagrecimento. Mas será que ela funciona mesmo?
Foto: Sheila Oliveira

O que é?

Caralluma fimbriata é um cacto comestível típico da Índia que faz parte da alimentação local há séculos. É consumida como vegetal, crua ou cozida, e, acreditam os indianos, proporciona sensação de estômago cheio, suprimindo o apetite — o benefício estaria ligado à presença de glicosídeos pregnanos em sua composição, que enviam ao cérebro sinais de saciedade. Daí a fama de aliada do emagrecimento e a venda de cápsulas com seu extrato.

O que a ciência diz?

"Não há quase nada de pesquisa", diz Ceci Mendes Carvalho Lopes, professora de ginecologia do Hospital das Clínicas da USP e presidente da Sobrafito (Associação Médica Brasileira de Fitomedicina). Um dos poucos estudos que relacionam aCaralluma fimbriata à redução de medidas foi realizado na St. John's Medical College and Hospital, na Índia. Durante 60 dias, 50 pacientes obesos consumiram 1g diário do extrato da planta e apresentaram diminuição da fome e da circunferência da cintura. Também receberam conselhos sobre alimentação e atividade física. Já num teste clínico do Western Geriatric Research Institute, nos EUA, com duração de quatro semanas, houve redução de peso.

Dúvidas e alertas

Antes de se animar, alto lá: esses estudos ainda não são suficientes para comprovar a eficácia do fitoterápico. Além de serem poucos, a maioria foi realizada com populações pequenas e durante curtos períodos de tempo, o que faz com que os médicos torçam o nariz e questionem sua metodologia e, consequentemente, sua validade. A Caralluma fimbriata também não consta das listas oficiais de medicamentos indicados para o emagrecimento. "Ela não é citada no Projeto Diretrizes, do Conselho Federal de Medicina e da Associação Médica Brasileira, que inclui tratamentos para perda de peso. Antes de receitar, é melhor esperar que saiam novos estudos", alerta o nutrólogo Claudio de Lima Barbosa, da Lapinha Spa, no Paraná. Até porque a planta não tem benefícios nutricionias.

Por que faz sucesso?

Não dá para descartar o efeito placebo. "Quando a pessoa acredita que vai funcionar, ocorre uma alteração química no corpo capaz de produzir a sensação de melhora, que não pode ser confundida com efeito terapêutico", explica Barbosa. Mas os especialistas são unânimes sobre a resposta mais correta para a pergunta: "a busca constante por soluções para perder peso faz surgirem medicamentos que entram e saem de moda", diz Ceci. Tudo é potencializado pela rapidez com que as notícias se espalham.

O uso

No Brasil, as cápsulas de Caralluma fimbriata podem ser compradas em farmácias de manipulação com receita. Mas nem pense em recorrer à internet para facilitar a vida. "A automedicação é perigosa, e é arriscado adquirir medicamentos que não ofereçam garantias de que seja a planta correta ou que esteja isenta de fungos e contaminações", lembra Barbosa.