quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Por que é mais fácil engordar que emagrecer.


por_que_e_mais_facil_engordar_que_emagrecer.jpg

A regra para conquistar a boa forma segue um raciocínio matemático elementar: a quantidade de calorias consumida por dia não pode ser maior do que a quantidade de calorias despendida no mesmo período. Dito assim parece fácil. O problema é que a genética conspira para que todos engordem.

Por uma questão de sobrevivência, o corpo humano foi programado para reagir contra a perda de peso. Existem cerca de três milhões de genes e enzimas que trabalham para fazer o organismo engordar. Essa cara cterística genética remonta há 200 mil anos, quando surgiram nossos ancestrais, na savana africana.

Como a alimentação era escassa, só conseguiam sobreviver os indivíduos que digeriam bem carnes gordas e frutas doces, mais calóricas, e cujo mecanismo biológico armazenava as calorias consumidas em excesso em forma de gordura. Acumular gordura foi tão essencial à evolução da espécie que uma pessoa nunca perde as células adiposas que ganhou ao engordar.

Quando uma pessoa consegue perder peso, essas células murcham, mas permanecem à espreita. Caso, após a dieta, a pessoa retorne a maus hábitos alimentares, essas células incham novamente e se multiplicam. Ou seja, em termos de composição corporal não existem ex-gordos e, sim, gordos emagrecidos.

A preguiça de se exercitar também é herança do homem pré-histórico. Antes do surgimento da agricultura, há 10 mil anos, a rotina humana se resumia a correr atrás de comida. Não havia como pedir uma tele-pizza na caverna. Quando havia o que comer o indivíduo se empanturrava. Depois, tinha de fazer repouso para enfrentar os períodos de jejum.

Assim, até hoje, o cérebro interpreta a atividade física como desperdício de energia e responde com uma vontade irresistível de se render ao sofá. Outro tipo de resposta do organismo aos exercícios é a economia de energia, principalmente se a dieta é muito restrita. O cérebro não entende por que a pessoa está comendo tão pouco, então, trabalha para reduzir o gasto de calorias e acumular gordura para garantir a sobrevivência.

Bem, mas nada de usar a evolução humana como desculpa para abandonar a dieta e a academia, ok?

Apesar dos nossos instintos primitivos, já se comprovou que quando a alimentação saudável e a atividade física viram hábitos, o metabolismo se adapta à nova realidade e é possível se tornar magro para sempre.