terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Pumping Iron - Parte 10 - última - Legendado




Filme em que conta a história do fisiculturismo, na vida do maior Fisiculturista de todos os tempos; Arnold Schwarzenegger,devido a sua Época, as condições precárias de treinamento, o seu método utilizado para os treinos, considerado até mesmo para sua Época como LOUCO, e nos dias atuais, nem Ronie Colleman com seus 8 titulos de Mr Olimpia, 1 a mais que Arnold, foi capaz de supera-lo.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Pumping Iron - Parte 9 - Legendado




Filme em que conta a história do fisiculturismo, na vida do maior Fisiculturista de todos os tempos; Arnold Schwarzenegger,devido a sua Época, as condições precárias de treinamento, o seu método utilizado para os treinos, considerado até mesmo para sua Época como LOUCO, e nos dias atuais, nem Ronie Colleman com seus 8 titulos de Mr Olimpia, 1 a mais que Arnold, foi capaz de supera-lo.


sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Pumping Iron - Parte 8 - Legendado




Filme em que conta a história do fisiculturismo, na vida do maior Fisiculturista de todos os tempos; Arnold Schwarzenegger,devido a sua Época, as condições precárias de treinamento, o seu método utilizado para os treinos, considerado até mesmo para sua Época como LOUCO, e nos dias atuais, nem Ronie Colleman com seus 8 titulos de Mr Olimpia, 1 a mais que Arnold, foi capaz de supera-lo.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Pumping Iron - Parte 7 - Legendado



Filme em que conta a história do fisiculturismo, na vida do maior Fisiculturista de todos os tempos; Arnold Schwarzenegger,devido a sua Época, as condições precárias de treinamento, o seu método utilizado para os treinos, considerado até mesmo para sua Época como LOUCO, e nos dias atuais, nem Ronie Colleman com seus 8 titulos de Mr Olimpia, 1 a mais que Arnold, foi capaz de supera-lo.

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Pumping Iron - Parte 6 - Legendado




Filme em que conta a história do fisiculturismo, na vida do maior Fisiculturista de todos os tempos; Arnold Schwarzenegger,devido a sua Época, as condições precárias de treinamento, o seu método utilizado para os treinos, considerado até mesmo para sua Época como LOUCO, e nos dias atuais, nem Ronie Colleman com seus 8 titulos de Mr Olimpia, 1 a mais que Arnold, foi capaz de supera-lo.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Ganhe esta pegada!


Turbine sua capacidade de preensão – a ação de segurar – e melhore o desempenho na academia, nos esportes e nas atividades do dia a dia


Você está cansado de ouvir as mulheres dizerem que homem precisa ter pegada. É claro, elas não se referem exatamente à “potência” de suas mãos. Ainda assim, esse papo denota que a capacidade de agarrar com firmeza é coisa de macho. Assuntos sexuais à parte, quem tem força e resistência na região que vai do punho à ponta dos dedos manda melhor na musculação, no judô, no tênis, na escalada, numa infinidade de esportes. Outra: se sai bem em atividades das mais corriqueiras. “Trabalhar a pegada evita, por exemplo, lesões decorrentes de movimentos como o de digitar e carregar caixas pesadas”, diz Maurício Garcia, coordenador-geral de fisioterapia do Instituto Cohen de Ortopedia, Reabilitação e Medicina do Esporte, em São Paulo. Por essas e outras, montamos um guia infalível para turbinar a extremidade dos seus braços. Garras à obra!
Pegada complexa
Fortalecer a pegada é muito mais fácil se você entender como ela funciona. Primeiro: a musculatura mais atuante sobre ela é a do antebraço. Mas a do punho, dedos, palma e parte de cima da mão também é fundamental nesse processo. Ao todo, mais de 35 músculos estão envolvidos. Como trabalhá-los? Depende do seu objetivo. “O treinamento deve ser direcionado a cada modalidade”, diz Paulo Gentil, mestre em educação física pela Universidade Católica de Brasília (UCB). Pois é, o assunto é quente. E tem gente por aí que nunca deu bola para a pegada – ao contrário de você, que sabe bem de sua importância quando está mandando ver no encolhimento de ombros, no levantamento terra, na rosca direta..
Uma mão lava outra
A relação entre malhação – leia-se, musculação com enfoque para o tronco e membros superiores – e pegada é como
uma via de duas mãos. Tendo grande capacidade de preensão, você malha melhor, e malhando você incrementa essa
aptidão. Funciona assim: o cara que faz exercícios como barra, puxada e supino – nos quais a carga é sustentada em parte pela flexão dos dedos – está fortalecendo por tabela as “garras”. Yes, ponto para ele. Acontece que poderia ter um desempenho mais satisfatório se incluísse em sua rotina movimentos específicos para mãos, punhos e antebraço. “Suportaria um peso maior e mais repetições”, resume Marcelo Bueno, consultor de fitness da MH e diretor da Bueno Corpore Assessoria Esportiva, em São Paulo.
Progresso esperto
O melhor jeito para desenvolver a pegada, assim como qualquer capacidade física, é de forma progressiva e sem exageros. “Senão você pode prejudicar os tendões da região, provocando tendinites ou até o rompimento deles”, alerta Maurício Garcia, membro do Centro de Traumato-Ortopedia do Esporte da Universidade Federal de São
Paulo (Unifesp). Portanto vá com calma, dose seu treino. Centrar todos os esforços nesse objetivo é roubada. “O uso
indiscriminado de movimentos específicos leva os músculos a se desenvolver de maneira desproporcional e gera
overtraining”, afirma Paulo Gentil, autor do livro Bases Científicas do Treinamento de Hipertrofia (Ed. Sprint, 192 págs.). Outra recomendação importante: principalmente se você for iniciante, realize alongamentos focando antebraço, punho e dedos antes de malhar com carga.
Facilite a malhação – Equipamentos portáteis para calibrar a pegada em qualquer canto













Hand grip ajustável
91 REAIS / ABEAMERICA.COM.BR
Fabricado pela Harbinger, tem três opções de intensidade: 30, 40 e 50 libras. Para ajustar, basta trocar a peça que une as duas hastes. Seu mecanismo produz tensão constante no movimento.














Theraband
53 REAIS / MERCUR.COM.BR
Da Mercur, esta faixa elástica tem 1,5 m de comprimento. Existem oito modelos, cada qual com um nível de tensão.
Conjunto de halter com mala
220 REAIS / DECATHLON.COM.BR
O conjunto de cromo inoxidável da Domyos é formado por 12 anilhas (sendo oito de 1 kg e quatro de 0,5 kg) e duas
barras de mão rosqueáveis.
O TREINO QUE PEGA - Consultor de fitness da MH, Marcelo Bueno montou cinco planos para fortalecer sua pegada. Escolha o seu conforme a modalidade que pratica
Diretrizes
Se você pratica musculação, malhe a pegada no mesmo dia do treino de bíceps – cujos movimentos recrutam de
forma auxiliar antebraço e punho. Assim você consegue dar descanso apropriado a essas regiões.
Para todos os treinos, o intervalo entre as sessões deve ser de, ao menos, 48 horas – ou seja, são três ou quatro sessões
na semana – e, entre as séries, de 30 segundos.
Se sua rotina contiver “repetições com isometria”, faça o movimento normalmente, mas, no fim da fase concêntrica – de contração muscular –, pause de três a cinco segundos. Nas demais rotinas, as repetições são normais, não é preciso fazer tais contrações.
Modalidade – musculação
Exercícios: rosca inversa com barra; extensão de punhos com halter; flexão de punhos com halter.
séries: 3 de12 repetições
Modalidade – jiu-jítsu, judô
Exercícios: flexão de mãos com handgrip; rosca inversa com barra; flexão de punhos com halter.
séries: 3 de 15 repetições com isometria
Modalidade
tênis, golfe
Exercícios: flexão de mãos com handgrip; giro interno de antebraços com halter; giro externo de antebraços com halter. Séries: 3 de 15 repetições
Modalidade – escalada
Exercícios: flexão de mãos com handgrip; rosca inversa com barra; giro interno de antebraços com halter; giro externo de antebraço com halter. Séries: 3 de 20 repetições com isometria
Modalidade – ciclismo, jet ski
Exercícios: flexão de mãos com handgrip; extensão e flexão de punhos com barra. Sériess: 3 de 15 repetições
Por: Luca Contro
Fonte: http://menshealth.abril.com.br/fitness/especial-maos/ganhe-esta-pegada/

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Vale uma visita


Dois blogs bem legais;

http://mygymmylife.blogspot.com/

http://www.supermusculo.com.br/


Abdome na mira


Treinar esta região não é tão complicado quanto parece. “Todos os seus gomos funcionam como um único músculo; assim qualquer exercício para a barriga ativa seu tanque por inteiro”, diz Stuart McGill, professor de biomecânica da Universidade de Waterloo, no Canadá

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

As 20 Tendências de Fitness para 2012


Pelo sexto ano consecutivo, foi divulgada a Pesquisa Mundial de Tendências de Fitness para 2012 da ACSM (American College of Sports Medicine).
Pesquisa abraçou as tendências anteriores e também reforçou a exclusão do que parecia ser uma forte tendência para 2 a 3 anos.
ASCM é a maior organização de medicina esportiva e ciência do exercício no mundo. Mais de 45.000 membros internacionais, nacionais e regionais e profissionais certificados são dedicados ao avanço e integração da investigação científica para fornecer aplicações educacionais e práticas da ciência do exercício e medicina esportiva. 

Indiscutivelmente, há uma preocupação crescente com a economia, ainda em recuperação, e como as pessoas escolhem gastar seus rendimentos. Os resultados desta pesquisa anual ajudarão a indústria de saúde e fitness a tomar algumas decisões de investimento muito importante em relação ao planejamento para o futuro. 

Como nos últimos cinco anos de divulgação da pesquisa, os entrevistados tinham que primeiro fazer a importante distinção entre um "modismo" e uma "tendência". Durante os últimos seis anos, os editores da Saúde ACSM & Fitness Journal® desenvolveram e divulgaram levantamentos eletrônicos para milhares de profissionais para determinar as tendências na indústria da saúde e fitness que possam ajudar a orientar os esforços de programação para 2012 e, talvez, para a próxima década. A primeira pesquisa, realizado em 2006 (para previsões em 2007), foi o esforço inicial para desenvolver uma maneira sistemática de prever o futuro da indústria de saúde e fitness, e pesquisas têm sido feitas a cada ano desde. 

Estas pesquisas anuais de saúde e fitness tendências no comercial (com fins lucrativos), clínicos (incluindo aptidão física), comunidade (sem fins lucrativos), e setores empresariais da indústria confirmou algumas tendências reveladas em pesquisas anteriores. 

Esta pesquisa não fez nenhuma tentativa de avaliar equipamentos, aparelhos de ginástica, ferramentas ou outros dispositivos para exercícios. 

A pesquisa foi projetada para confirmar, ou mesmo introduzir as novas tendências (modas não) que têm sido sustentadas por ter um impacto comprovado na indústria de acordo com os entrevistados internacionais. Houve 37 possíveis tendências na pesquisa 2012 (mais seis do que em 2011). O top 25 de tendências de anos anteriores foram incluídos na pesquisa, como foram algumas das novas tendências identificadas pelos editores da Saúde do ACSM & Fitness Journal®.

Apenas os 20 primeiros para 2012 são descritos neste texto. As seis principais tendências identificadas em 2008, 2009 e 2010 aparecem como as seis principais tendências para 2011 e agora, em 2012, apenas em uma ordem diferente. 

Tendências para 2012: 

1. Profissionais de fitness qualificados e experientes. Dado o grande número de organizações que oferecem certificações de saúde e fitness, é importante que os consumidores escolham os profissionais certificados através de programas que são credenciados por Órgãos representativos e isentos. 

2. Treinamento de força. 

Força continua a ser uma ênfase central para muitos clubes de saúde. Incorporação de treinamento de força é uma parte essencial de um programa de atividade física completa para todos os níveis de atividade física e gêneros. A maioria dos profissionais de saúde e fitness hoje incorporam algum tipo de treinamento de força em uma rotina de exercício para os clientes aparentemente saudáveis e em pacientes com doença controlada. É comum para reabilitação cardíaca, reabilitação pulmonar, ou programas de gestão de doença metabólica incluir algum tipo de treinamento com pesos na prescrição de exercícios. 

3. Programas de fitness para adultos mais velhos. À medida que as pessoas nascidas no Baby Boom se aposentam, elas tendem a ter mais dinheiro discricionário, mas tem uma tendência a gastá-lo com mais sabedoria e ter mais tempo para se envolver em um programa de exercícios. Profissionais de saúde e aptidão devem aproveitar essa população crescente de aposentados oferecendo programas idade apropriada exercício. Mesmo os idosos frágeis podem melhorar a sua capacidade de realizar atividades da vida diária quando fornecidos a qualidade adequada e quantidade de exercício. Profissionais de saúde e fitness seriam sábios em desenvolver e sustentar programas de fitness para pessoas de idade de aposentadoria. 
Portanto, a saúde e muitos profissionais de fitness estão tomando o tempo para criar programas de fitness apropriados para manter os idosos saudáveis e ativos. 

 

4. Exercício e perda de peso. Além de nutrição, o exercício é um componente chave de um programa de perda de peso adequado. Profissionais de Saúde e fitness que oferecem programas de perda de peso estão cada vez mais incorporando o exercício regular e restrição calórica para um melhor controle de peso em seus clientes. 

5. Crianças e obesidade. Com a obesidade infantil cresce a um ritmo alarmante, os profissionais de saúde e fitness vêem a epidemia como uma oportunidade de criar programas adaptados às crianças com sobrepeso e obesos. Programas corporativos e clínicas também podem ver isso como uma oportunidade para desenvolver programas especializados de atividade física para crianças de seus funcionários e clientes. 
Resolver o problema da obesidade infantil terá um impacto sobre a indústria de cuidados de saúde hoje e para os próximos anos. 

6. Formação pessoal. Mais e mais estudantes estão se formando em cinesiologia, o que indica que os alunos estão se preparando para carreiras nas áreas de saúde aliados à formação pessoal. Educação, formação e credenciamento próprio para Personal Trainers têm se tornado cada vez mais importante para as instalações de saúde e fitness que os empregam. 

7. Núcleo de formação. Esta tendência acentua força e condicionamento dos músculos estabilizadores do abdômen, tórax e costas. O núcleo de formação especificamente enfatiza condicionamento dos músculos do meio-corpo, incluindo a pélvis, costas, quadris e abdômen - todos os quais oferecem apoio necessário para a coluna. 
Núcleo de formação continua a usar bolas de estabilidade, BOSU, quadros de oscilação e rolos de espuma, entre outros acessórios. Exercitar os músculos do núcleo pode permitir que o cliente ou paciente para melhorar a estabilidade geral do tronco e transferência de que para as extremidades, permitindo que o indivíduo para atender às demandas das atividades da vida diária e para o desempenho de diversos esportes que exigem força, velocidade, e agilidade. 

8. Grupo de treinamento pessoal. Em tempos de desafios econômicos, muitos treinadores pessoais estão oferecendo opções de treinamento em grupo. Treinamento de duas ou três pessoas ao mesmo tempo faz sentido econômico para ambas as treinador e para os clientes. 

9. Zumba e outros exercícios de dança. Um treino que exige energia e entusiasmo, Zumba combina ritmos latinos com intervalo de exercício e treinamento de resistência. 

10. Aptidão funcional. Esta é uma tendência em direção ao uso de treinamento de força para melhorar o equilíbrio e facilidade de vida diária. Aptidão funcional e programas de fitness especial para os adultos mais velhos estão intimamente relacionados. 

11. Yoga. Yoga assumiu uma variedade de formas dentro dos últimos dois anos (como o Power Yoga, Yogalates, dentre outras formas). Dvd´s de instrução e livros são abundantes, assim como o crescente número de certificações para os muitos formatos. 

12. Programação de Promoção Integral à Saúde no local de trabalho. Worksite, programas de promoção de saúde saltou de nº.20 em 2010, para o 12 º em 2011. Esta é uma tendência para uma série de programas e serviços prestados para melhorar a saúde dos trabalhadores e incorpora sistemas para avaliar seu impacto sobre a saúde, os custos de cuidados de saúde e produtividade do trabalhador. Alguns destes programas estão alojados dentro do edifício da empresa ou corporação, ou em seu campus. Dentro do contexto da reforma pendente de cuidados de saúde nos Estados Unidos, os programas de promoção da saúde podem assumir uma importância adicional no futuro. 

13. Boot Camp. 
Boot Camp é uma atividade de alta intensidade, estruturada padronizada no estilo militar.Boot Camp inclui força, cardiovascular, resistência, flexibilidade e exercícios e, geralmente, envolve exercícios indoor e outdoor normalmente liderados por um instrutor. Devido a sua escalada no ranking em apenas 2 anos, com uma ligeira diminuição na análise de tendências deste ano, será interessante ver se os programas do Boot Camp continuarão como uma tendência na indústria de fitness. 

14. Atividades ao ar livre. Esta é uma tendência para os profissionais de saúde e fitness. Talvez a melhor razão por que motivo parece haver uma tendência de alta para atividades ao ar livre veio de um entrevistado que escreveu "As melhores coisas sobre as atividades ao ar livre são que você não se cansa você dá a sua mente descanso e coloca a maior parte de sua energia para o aspecto físico do seu corpo e, o melhor de tudo, você nem sequer percebe que está se exercitando".

15. Atingir novos mercados. Esta é uma tendência que identifica novos mercados em todos os aspectos da indústria de saúde / fitness. Com cerca de 80% dos americanos não têm um programa regular de exercícios ou um lugar para o exercício, programas clínicos, empresarial e comunidade devem explorar este enorme mercado. Tal como acontece com algumas das outras tendências já discutidas, os profissionais de saúde, fitness e seus empregadores podem estar à procura de novas formas de entregar os seus serviços para a maioria das pessoas que ainda não estão engajadas em seus programas. 

16. Spinning (Ciclismo Indoor). Este programa de fitness de grupo tem sido descrito como pedalar ao ar livre sem temperatura, umidade ou outras mudanças ambientais. Música de fundo otimista motiva as pessoas através deste treino de alta intensidade. Aulas de spinning tem sido relatadas para serem um dos programas mais populares do grupo de exercício no setor comercial. 

17. Formação para esportes específicos. Esta tendência incorpora treinamento específico para esportes como baseball e tênis, projetadas especialmente para os jovens atletas. Esta é uma tendência interessante para a indústria da saúde / fitness ao longo dos próximos anos e tende a atrair um novo mercado para os clubes, academias e comunitários, bem como oferecer um tipo diferente de serviço que pode levar a aumento de receita. 

18. Programas de Incentivo do Trabalhador. Aparecendo pela primeira vez no top 20 na pesquisa 2011 são programas de incentivo do trabalhador. Esta é uma tendência para a criação de programas de incentivo para estimular mudanças positivas de comportamento saudável. Esta tendência pode representar um ressurgimento de programas de saúde corporativa como um resultado potencial de redução de custos de cuidado com saúde. 

19. O coaching de bem-estar. Esta é uma tendência que incorpora a ciência da mudança de comportamento para promoção da saúde e prevenção de doenças. Treinador de bem-estar, muitas vezes usa uma abordagem semelhante a um personal trainer, fornecendo apoio, orientação e encorajamento. Se concentra nos valores do cliente, necessidades, visão e objetivos. Parece que treinar bem-estar e suas técnicas de princípios de mudança de comportamento estão sendo adotadas não só por personal trainers, mas também por prestadores de cuidados de saúde. 

20. Referências médicas. Esta é uma tendência emergente, que traz parcerias da comunidade médica com os profissionais de fitness, oferecendo os devidos encaminhamentos para os pacientes.
 

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Passe do limite


Quer ganhar força no peito e na perna? Use estas técnicas para sair da estagnação. 

Não consegue levantar cargas maiores?

Saída: no supino reto no banco, concentre-se na descida da barra em vez de focar na subida.
O treino: carregue a barra com de 80% a 120% da carga de sua repetição máxima*. Exemplo: de 48 a 72 kg, se sua repetição máxima* for com 60 kg. Aí, leve cerca de 4 segundos para descer a barra, mantendo a tensão no peito. Depois, peça para seu treinador ajudar você a empurrá-la de volta o mais rápido possível. Faça de 2 a 4 séries, cada uma de 3 a 5 repetições.
Por que Funciona: você aguenta mais peso quando baixa a barra do que quando a ergue. Movimentos com carga pesada e repetidos na descida vão, aos poucos, ajudando seu corpo a trabalhar com mais quilos – após um tempo, além de baixar, você levantará pesos maiores! Outra boa: você também ganha massa com este exercício. Como é executado devagar, cria muita tensão nos músculos do peitoral – eles precisam dar duro para manter a barra estável na descida!
Quer aumentar potência nas pernas?
Saída: some um apoio ao agachamento com barra.
O treino: ponha uma caixa cerca de 5 cm atrás de você. Ao agachar, sente-se com as coxas paralelas ao chão. Volte. Faça de 1 a 3 séries, cada uma de 1 a 3 repetições. Conforme for ganhando força nas pernas, use apoios mais altos e ponha peso na barra, o que aumenta a tensão muscular.
Por que Funciona: intensifica o esforço das pernas. Ao sentar-se, você precisa fazer mais força para levantar do que se estivesse embalado pelo movimento livre. Ao aumentar a altura do apoio, você limita a amplitude do movimento e aguenta cargas maiores.
Toques de experts
As dicas desta página são de Mark Philippi, treinador americano que já venceu a competição America’s Strongest Man (O homem mais forte da América). Consultoria: Marcelo Enrique Borges, coordenador de musculação da Vibe Academia, em São Paulo.
Mais força sem mudar os exercícios? Dá!
Com nova contagem de repetições junto a novas cargas. O corpo se adapta rapidamente ao número de repetições e leva um tempo maior para se “acostumar” com os movimentos – é por isso que você pode mantê-los. Comprove, seguindo este guia – mas use-o só para um levantamento que você normalmente faz.
Semana – 1
Rotina/peso (% da repetição máxima*) – 3 séries de 10 repetições / 70%
Semana – 2
Rotina/peso (% da repetição máxima*) – 3 séries de 8 repetições / 75%
Semana – 3
Rotina/peso (% da repetição máxima*) – 3 séries de 5 repetições / 80%
Semana – 4
Rotina/peso (% da repetição máxima*) – 3 séries de 4 repetições / 85%
Semana – 5
Rotina/peso (% da repetição máxima*) – 3 séries de 3 repetições / 90%
Semana – 6
Rotina/peso (% da repetição máxima*) – 2 séries de 2 repetições / 95%
* Repetição máxima é a maior carga que você consegue usar numa única repetição de um exercício.