segunda-feira, 23 de abril de 2012

Frequência cardíaca





Todos nós já ouvimos falar a respeito do controle da frequência cardíaca durante o exercício. Há fórmulas de cálculo que definem as faixas mais recomendadas para a prática esportiva. No entanto, considero que há um aspecto menos divulgado e que merece muita atenção: a recuperação da frequência cardíaca (RFC), obtida 2 minutos após um esforço onde se atinge a freqüência cardíaca máxima (FCmax).

De acordo com os especialistas, quando a FCR está baixa (a diferença entre a FCmax e a FC de recuperação após 2 minutos) o risco de desenvolver doença cardiovascular fica aumentado. Em outras palavras, a FCR não serve somente para avaliar se o indivíduo está “fora de forma”, mas principalmente para alertar se há a chance de comprometimento da saúde.

Um estudo publicado recentemente no conceituado Medicine & Science in Sports and Exercise comprova que devemos (ou deveríamos) monitorar a FCR. Participaram da pesquisa 2.730 pessoas, de ambos os sexos. E todos foram monitorados por 20 anos. A conclusão? Quando a FCR é igual ou menor a 22 batimentos por minuto, o risco cardiovascular fica mais elevado e, nesse caso, há outros fatores de risco, como síndrome metabólica e hipertensão.

Diante destas informações, recomendo que seja avaliada a FCR a cada dois ou três meses. Podemos realizar o mesmo procedimento adotado por este estudo: estágios de esforço de 2 minutos cada, iniciando com uma intensidade bem leve e seguir aumentando a cada intervalo de 2 minutos. Por exemplo, um corredor poderá realizar:
EstágioDuraçãoFC (BPM)Velocidade (km/h)
12min
125
6
22min
134
7
32min
146
8
42min
155
9
52min
163
10
62min
174
11
72min
181
12
82min
196
13
Recuperação2min
141
0

FCR (Fcmax – FC após 2min recup) = 196 - 141 = 55
 


Nesta situação, este corredor apresentou uma FCR considerada saudável. Fica aqui a dica da FCR, como uma avaliação prática e importante para todos nós.

Como está a sua FCR?
>=22 bpm (saudável)
<22 bpm (risco cardiovascular)

Para saber mais: Carnethon, M. R.; et all. Correlates of Heart Rate Recovery over 20 years in a Healthy Population Sample. Medicine & Science in Sports and Exercise., Vol. 44, No. 2, p. 273-279, 2012.

Por Renato Dutra
Fonte: http://veja.abril.com.br/blog/saude-chegada/saude/frequencia-cardiaca-2/?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+saude-chegada+%28Renato+Dutra%29