quinta-feira, 5 de março de 2015

Como Passar num Exame Toxicológico

Talvez você trabalhe para uma empresa que exija um exame toxicológico de rotina, ou talvez seus pais sejam particularmente irritantes. Seja qual for o propósito do seu exame, existem formas de forjar um resultado negativo facilmente (nota: isto é ilegal em alguns lugares). Leia a partir do Passo 1 para aprender como fazer isso.

Método 1 de 5: Teste de Urina

  1. Pass a Drug Test Step 1 Version 2.jpg
    1
    Evite batizar ou mascarar a amostra. Este é um método para fazer com que o equipamento do exame não exergue certos resultados. Produtos químicos ou medicamentos de venda livre que contêm nitratos já foram usados para mascarar a presença de THC, mas hoje em dia as amostras também são testadas para esses produtos. Se um desses produtos for detectado, você não vai passar no teste.
  2. Pass a Drug Test Step 2.jpg
    2
    Considere os riscos de diluir a amostra. Diluir é o processo de reduzir a concentração da droga, ou de seu metabólito na amostra. Isso é feito adicionando algum líquido na amostra. Diluir uma amostra diminuirá a densidade específica e o nível de creatinina (a creatina é usada pelos músculos e cria um metabólito chamado creatinina). Os laboratórios de exames toxicológicos fazem testes de rotina para detectar a diluição da amostra.[1]
    • Se mesmo assim você decidir usar este método, utilize água morna, já que a temperatura da amostra é registrada. Em muitos lugares, vão colocar você numa sala sem pia, e a água da privada vai ter algum corante.
    • Saiba que a diluição interna também pode ser detectada. Muita gente acha que tomar bastante água faz o teste dar negativo. Contudo, esta técnica é perigosa (algumas pessoas já morreram de intoxicação por água) e arriscada, porque uma amostra de urina incolor desperta suspeitas, fazendo com que desconfiem da amostra.
  3. Pass a Drug Test Step 3 Version 2.jpg
    3
    Troque a amostra. A substituição é um método que envolve trocar sua urina pela de outra pessoa ou por uma amostra sintética.
    • Existem dois tipos básicos de urina sintética: a líquida, encontrada em tabacarias e similar à que é semelhante a usada para calibrar equipamentos de laboratório; ou em frascos com um concentrado em pó e pode ser diluída em um pouco de água morna. Os dois tipos são entregues em embalagens com um termômetro para controlar a temperatura. Este método funciona em todos os tipos de exame toxicológico exigidos para conseguir um emprego (desde que sejam tomados os cuidados necessários como controlar a temperatura (entre 33ºC e 37ºC) e entregar a amostra em 4 minutos ou menos). Alguns laboratórios agora estão fazendo testes para detectar urina sintética procurando por ácido úrico. Se você mora no Havaí, no estado de Oregon, Washington, West Virginia, Califórnia, Ohio e Colorado nos Estados Unidos, ou no Canadá, certifique-se de que sua urina sintética contenha ácido úrico.
    • Garanta que a amostra substituta esteja na mesma temperatura do corpo. Use roupas que permitam esconder a amostra substituta, de preferência colada ao corpo. Um termômetro de cristal líquido com 0.1 C de precisão, como os usados nos frascos para coletar urina, é o ideal para testar a temperatura.
    • Alguns laboratórios estão fazendo testes para detectar urina sintética. Para evitar repercussões legais, é importante que você não use urina sintética em testes para empregos nas forças armadas, e principalmente se estiver em liberdade condicional.
    • A urina sintética líquida tem algumas desvantagens já que ela não forma bolhas na superfície e nem tem cheiro. A urina sintética em pó sim. Muitos laboratórios e postos de coleta rejeitarão amostras suspeitas de serem sintéticas, e vão exigir que você colha a urina com alguém olhando o que você está fazendo.
    • Você pode trocar a sua urina pela de outra pessoa. Você deve testar a urina da outra pessoa com algum kit para detectar drogas antes. Colete uma mostra de urina fresca e coloque num pote vedado na geladeira, e a utilize dentro de 48 horas, do contrário a urina ficará escura e as bactérias vão proliferar. Também é possível congelar a urina para armazená-la por mais tempo. Se o laboratório perceber degradação da amostra, vão suspeitar de alguma coisa. Podem desconfiar de infecções do trato urinário se uma urinálise microscópica for feita, já que urina velha se transforma em amônia e tem pH alterado.[2]


Método 2 de 5: Teste de Cabelo

  1. Pass a Drug Test Step 4 Version 2.jpg
    1
    Entenda como o teste de cabelo funciona. Quando os metabólitos da droga estão em seu corpo, eles acabam nos vasos sanguíneos, incluindo aqueles da cabeça, e são filtrados pelo cabelo. Basicamente, é assim que é o teste de cabelo.
    • Testes de cabelos podem detectar o uso de drogas de meses atrás, mostrando quais drogas a pessoa usou durante o período. É quase impossível mascarar a amostra, já que os fios de cabelo são lavados para remover substâncias que estejam na superfície ou contaminantes externos, como fumaça do ambiente.
    • No exame toxicológico de fios de cabelo, são colhidos 50 a 80 mechas de cabelo, cortando perto da raiz e geralmente no topo da cabeça.
    • O comprimento mínimo do fio de cabelo deve ser de aproximadamente 2,5 centímetros, ou podem ser usados os pelos do peito ou das axilas.
  2. Pass a Drug Test Step 5.jpg
    2
    Saiba o que esperar do teste. Ele exige uma amostra de cabelo de pelo menos 30 milímetros de diâmetro e 2,5 a 4cm de comprimento, cortado próximo ao couro cabeludo e e no topo da cabeça, se houver cabelo.
    • Se a pessoa não tiver cabelo na cabeça ou os fios estiverem muito curtos, podem ser usados pelos do peito, axila, pernas, ou da barba, nesta ordem de preferência.
    • Encontre a região adequada para fornecer a amostra, depois torça uma mecha de cabelo de pelo menos 60 milímetros de diâmetro. Isso é feito geralmente na região do meio da parte de trás da cabeça.
    • Enquanto segura a mecha de cabelo torcida com uma mão, abra o tubo de coleta usando a outra mão, depois coloque a mecha torcida dentro do tubo, indo o mais rente possível ao couro cabeludo.
    • A boca do tubo plástico de coleta contendo a amostra de cabelo é amarrada para manter os fios intactos durante o transporte e também indica o fim da raiz.
    • Corte os fios de cabelo o mais rente ao couro cabeludo possível. Não remova o tubo de coleta do cabelo cortado.
    • Traga o tubo de coleta segurando o cabelo em sua posição original para o suporte de tubos de coleta de cabelo. Não remova o nó.
  3. Pass a Drug Test Step 6.jpg
    3
    Reduza os níveis de toxinas no cabelo. É bem mais difícil fazer isso se tiver usado cocaína ou drogas sintéticas e tiver cabelos escuros, porque é a melanina (que dá cor ao cabelo) que carrega as toxinas, ao contrário da queratina (cabelo) em um exame para detecção de THC. Por isso, é praticamente impossível reduzir os níveis de toxinas derivadas do uso de drogas sintéticas nos fios de cabelo escuros.[3]
    • Fumantes regulares devem usar um shampoo clareador regularmente para remover as toxinas que são liberadas diariamente pelo couro cabeludo.

Método 3 de 5: Teste de Saliva

  1. Pass a Drug Test Step 7.jpg
    1
    Saiba como o teste de saliva funciona. Testes que usam saliva / fluido oral como amostra geralmente conseguem detectar se a pessoa usou drogas até alguns dias antes do teste. Esse tipo de análise está se tornando mais comum por causa da sua conveniência.
  2. Pass a Drug Test Step 8 Version 2.jpg
    2
    Conheça o intervalo de detecção. A detecção de drogas na saliva começam imediatamente após o uso:
    • Maconha e haxixe (THC): uma hora depois da ingestão, e até 24 h depois, dependendo do uso.
    • Cocaína (incluindo crack): logo em seguida ao uso e até 2 ou 3 dias depois.
    • Opiáceos: logo em seguida ao uso e até 2 ou 3 dias depois.
    • Metanfetamina e ecstasy (MDMA, pílula do amor): logo em seguida à ingestão e até 2 ou 3 dias depois.
    • Benzodiazepínicos: logo em seguida à ingestão e até 2 ou 3 dias depois.
  3. Pass a Drug Test Step 9.jpg
    3
    Tente evitar o teste. Se você usou drogas nos últimos 3 dias, o mais seguro é adiar a coleta. Quando você for instruído a colocar uma espécie de algodão entre a parte de baixo da bochecha e a gengiva e esfregar suavemente a gengiva até que o algodão fique molhado de saliva, você fingirá que está fazendo isso e esfregará os dentes em vez da gengiva. Uma vez que o algodão estiver úmido, você deveria deixá-lo entre a bochecha e a gengiva por dois minutos, mas deixe-o entre os dentes.

Método 4 de 5: Lendas Urbanas

  1. Pass a Drug Test Step 10 Version 2.jpg
    1
    Conheça as verdades e as mentiras sobre os testes de drogas. Alguns dos mitos mais comuns sobre esses testes::
    • Fumo passivo: os limites de detecção são calibrados para que o teste não dê positivo se você ficou do lado de alguém fumando maconha, por exemplo.
    • Sementes de papoula: o limite de detecção atual recomendado pela SAMHSA (órgão do governo dos EUA) e usado no teste NIDA 5 aumentou de 300 ng/mL para 2.000 ng/mL em 1998 para evitar que o teste desse resultado positivo para opiáceos depois que a pessoa comesse sementes de papoula. Com o limite atual, você teria que comer uma quantidade muito grande de sementes para o teste dar positivo.[4]
    • Colocar alvejante para mascarar a amostra vai provocar uma mudança de pH. O laboratório vai perceber que a amostra foi adulterada. Beber alvejante pode deixar você cego e até matar.[5]
    • Tomar aspirina antes do teste pode funcionar para mascarar a presença de THC e criar um falso negativo. Issó  funciona em certas circunstâncias, e só se o teste for analisado por ensaio imunoenzimático (EMIT) e não por cromatografia (GC/MS).[6]
    • Descolorir e pintar o cabelo não tiram os metabólitos das drogas dos fios.

Método 5 de 5: Questões Legais

  1. Pass a Drug Test Step 11.jpg
    1
    Conheça seus direitos. Eles são muito importantes. O impregador está pagando pelo teste, então os resultados pertencem a ele. Se você passar, dirá que nenhum traço detectável foi encontrado. Se você não passar, geralmente o teste dirá quais foram os seus níveis, mas você precisará perguntar quais são os níveis de corte.
    • Existem muitas situações que podem exigir um teste observado. Se você tiver uma Licença Comercial de Direção e fornecer uma amostra fora do intervalo aceitável de temperatura, ou demonstrar sinais de adulteração, ou for preciso um novo teste de imediato e com observação[7]. Alguns empregadores exigem a coleta observada para profissionais (médicos, enfermeiros, etc) que têm histórico de abuso de drogas e álcool. Você sempre pode, claro, recusar-se a dar uma amostra sob observação, mas haverá repercussões.
    • Se você for pego de surpresa e precisar fazer o teste é melhor ir até o laboratório e não passar, a mostrar sua identidade: negar-se fará você ser demitido, mas usar uma identidade falsa fará com que você tenha de refazer, ou a amostra será invalidada.[8]
    • Nos Estados Unidos, pelo menos dez estados (Arkansas, Illinois, Maryland, Nebraska, New Jersey, North Carolina, Oklahoma, Pennsylvania, South Carolina, Virginia e Texas) baniram a venda de urina sintética, ou adulterantes para passar em exames toxicológicos. Contudo, é fácil conseguir um através da internet.
    • Teste no local de trabalho: os empregadores podem por lei exigir que os seus empregados se submetam a análise de urina ou saliva para serem considerados ao emprego e/ou para manterem seu emprego.
    • Teste no hospital: nos EUA, alguns estados exigem que mulheres grávidas façam um exame toxicológico como parte do seu pré-natal. A Superma Corte dos EUA sentenciou o exame secreto de uma mulher como inconstitucional no caso de Ferguson Vs Cidade de Charleston, em Março de 2001. Porém, mulheres quem chegam ao hospital em trabalho de parto têm seu sangue testado e se for encontrado alguma substância, é melhor se preparar para falar com algumas pessoas. Uma mãe em trabalho de parto pode ser acusada de arriscar a vida do bebê, ou até mesmo de assassinato caso QUALQUER traço de drogas seja encontrado  em seu sangue.[9]
Fonte: http://pt.wikihow.com/Passar-num-Exame-Toxicol%C3%B3gico
Criado por Tchiavegatti, Rafael Bemerguy, Revisões wikiHow